Veja dicas para evitar o contágio por sarampo

Por Metro Jornal

O número crescente de casos de sarampo no Brasil tem preocupado as autoridades sanitárias. Ao menos três Estados registraram surtos da doença este ano – Roraima, Amazonas e Rio Grande do Sul. O alarde não é para menos: só em 2016, mais de 89 mil crianças morreram de sarampo em todo o mundo, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde). Por isso, é importante saber como se prevenir.

Leia mais:
Em vídeo, Xuxa alerta para vacinação contra sarampo e pólio
CNH Digital tem adesão de apenas 0,36% dos motoristas

O sarampo é transmitido de forma direta, ao entrar em contato com secreções que sejam expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar de alguém que esteja infectado. Por isso, em casos de surto, é importante evitar grandes aglomerações ou mesmo o contato com pessoas infectadas.

A incidência de sarampo também é influenciada por fatores nutricionais. Ou seja, ter uma boa alimentação e tomar água é um meio de se evitar grandes complicações. Manter a casa limpa e arejada é outra forma de evitar que o vírus fique parado no ambiente, especialmente em casas pequenas com pessoas infectadas.

Ainda assim, o único meio realmente garantido de se evitar o sarampo é através da vacina. Cerca de 97% dos casos de sarampo acontecem por conta da falta de imunização. Ela está disponível no SUS (Sistema Único de Saúde) e é gratuita. O esquema vacinal é de uma dose da vacina tríplice viral aos 12 meses e a segunda dose da vacina tetra viral aos 15 meses. Em casos de pessoas que perderam a vacina, os postos de saúde administram duas doses da vacina tríplice em pessoas entre 5 e 29 anos. Entre 30 e 49 anos, o esquema é de apenas uma dose. O vírus presente na vacina não é transmissível.

Mulheres que queiram ter filhos devem estar imunizadas antes da gravidez. Isso porque gestantes não podem tomar a vacina, assim como crianças com menos de 6 meses, pessoas com a imunidade comprometida ou que já estejam com a suspeita de estar com sarampo. É extremamente importante o diagnóstico médico, uma vez que a doença pode se agravar e passar para pneumonia ou até mesmo meningite.

Não existe um tratamento específico para o sarampo. Analgésicos e os antitérmicos são os medicamentos utilizados para reduzir as dores e desconfortos causados pela doença. Outra indicação é se manter bem alimentado e beber bastante água. Em casos de crianças infectadas, é recomendável a administração da vitamina A, para reduzir a ocorrência de casos graves e fatais.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo