Você sabe por que dizem que não se deve comer carne na Sexta-Feira Santa?

Por Metro Jornal

Amanhã é dia 30 de março e aqui no Brasil muita gente comemora a Sexta-Feira Santa. Que o feriado é religioso todos sabem, mas você faz alguma ideia do motivo pelo qual muita gente não come carne nesta data?

Segundo especialistas do Astrocentro, comunidade esotérica, a prática é uma recomendação da Igreja Católica para lembrar o sacrifício de Jesus ao morrer na Cruz. Abster-se de carne e jejuar na sexta-feira que antecede a Páscoa é uma regra básica da espiritualidade cristã que exige de seus devotos uma espécie de renúncia a algum prazer em prol da perfeição espiritual.

O Código de Direito Canônico (livro que rege as regras da Igreja), recomenda que a abstinência de carne deva ser feita em todas as sextas feiras do ano, que também deve ser acompanhada pelo jejum e estudo da Bíblia, e não apenas na Sexta-feira Santa. Porém, com o tempo essa referência caiu em desuso e hoje em dia a Igreja não fala mais sobre “obrigação ou proibição”, apenas faz uma recomendação de se fazer jejum e não comer carne na Quarta-Feira de Cinzas e na Sexta-Feira da Paixão.

Segundo o Astrocentro, a Igreja Católica vê o jejum e a abstinência da carne como uma “virtude moral que modera a atração pelos prazeres e procura o equilíbrio no uso dos bens criados”. A prática asseguraria o domínio da vontade sobre os instintos e manteria os desejos dentro dos limites da honestidade.

Regras à parte, ninguém precisa ficar sem comer carne nessa sexta-feira. É possível escolher outro sacrifício que demonstre disposição em abrir mão de algo do cotidiano. A CNBB, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, afirma que o fiel católico brasileiro pode substituir a abstinência da carne por uma obra de caridade, um ato de piedade ou ainda substituir a carne por outro alimento.

Ufa! Bem melhor, né?

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo