Mulher morre após sessão de acupuntura com abelhas

Por Metro Jornal

Uma mulher espanhola morreu devido a uma picada de abelha durante uma sessão de apiterapia. O caso aconteceu em 2015, mas só foi revelado agora por um estudo publicado na revista "The Journal of Investigational Allergology and Clinical Immunology".

Essa é a primeira morte confirmada no mundo por causa desse tratamento.

De acordo com o jornal 'El Mundo', a mulher frequentava sessões a cada quatro semanas durante dois anos, com o objetivo de melhorar contraturas musculares e estresse.

A mulher teve problemas respiratórios e perdeu a consciência em uma das sessões. Ela foi levada ao hospital, onde sofreu um AVC e ficou internada por várias semanas, em coma. A morte ocorreu por falha múltipla dos órgãos.

As conclusões do estudo apontaram, então, para a importância da tomada de medidas de precaução quanto a pacientes mais sensíveis e também para os perigos desta prática. Os investigadores recomendam ainda que os locais onde se pratica a apiterapia (espécie de acupuntura com abelhas) devem também estar equipados para o caso de alergias graves.

Como funciona o tratamento?

São usadas substâncias geradas pelas abelhas, como mel, própolis e também o seu veneno. Em um dos tratamentos, a abelha tem que picar o local exato da pele onde existe o problema.

O tratamento se popularizou após a atriz norte-americana Gwyneth Paltrow começar a promove-lo como forma de tratar dores no corpo e inflamações.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo