Estudo comprova que humanos tiveram sexo com outras espécies e os genes chegam até a atualidade

Por Metro Internacional

Um novo estudo mostra que não houve uma divisão drástica entre o Homo sapiens e o Homo neanderthalensis. Pelo contrário, os humanos e os Neandertais foram duas espécies da cadeia evolutiva que conviveram e até tiveram sexo durante milhares de anos.

Os genes Neandertais são entre 1 e 4% do genoma de pessoas de vários continentes da Europa e Ásia, passando por América.

Mas não só com os Neandertais os homens tiveram sexo, eles também se relacionaram com outra espécie evolutiva pouco conhecida: o Hominídeo de Denisova. Os rastros de DNA desse primata ainda são encontrados.

A pesquisa que contem essas informações foi apresentada por Sharon R browning, da Universidade de Washington para a revista acadêmica Cell.  O documento inovador fala sobre o que ocorreu entre essas duas subespécies de homo e o ser humano.

“Os humanos anatomicamente modernos se misturaram com os Neandertais e com uma população arcaica relacionada conhecida como Hominídeo de Denisova”, explicou.

Ambos grupos, os Neandertais e o Hominídeo de Denisova, foram considerados “primos” na cadeia evolutiva, até depois da separação dos primeiros humanos, há mais de 760 mil anos.

O estudo examinou mais 5.500 genomas humanos. O resultado foi que uma proporção dos britânicos, peruanos, colombianos, porto-riquenhos e bengalis apresentavam uma maior porcentagem do genoma neandertal.

A maioria dos asiáticos mostravam que entre seus genes ainda permaneciam rastros mais visíveis do Hominídeo de Denisova.

Ainda assim, o que chamou mais a atenção da equipe científica foi que também haviam informações genéticas que não pertenciam a nenhum desses grupos, mas era bem próxima aos Hominídeo de Denisova.

O próximo objetivo do grupo de pesquisadores é estudar as variações que existem em um continente pouco explorado em matéria genética: a África. Contudo, encontrar DNA ancestral nesse local é uma tarefa difícil, devido ao clima que não ajuda as explorações.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo