Peças roubadas da coleção de Senna estavam à venda em antiquário na Itália

Por Ansa

Cerca de 300 itens da coleção de peças históricas de Ayrton Senna, que foram roubados em Canelli, foram recuperados pela polícia italiana nesta terça-feira (28). As peças estavam em uma loja de artigos usados em Chivasso, uma pequena cidade da província de Turim e incluem camisetas, luvas e capacetes.

A polícia informou que indiciou dois suspeitos por receptação, os mesmos que foram presos no dia 23 quando as autoridades comunicaram o roubo para a imprensa e o público em geral.

LEIA MAIS:
Vacina alemã da Pfizer inicia fase final de desenvolvimento; Brasil participará de testes
Justiça proíbe venda de livro que orienta castigo físico em criança e adolescente

Os homens identificados como Danilo Martucci, 31 anos, e Dabide Robba, 32, deixaram parte da coleção na loja para a venda e foram denunciados pelo próprio dono do estabelecimento – que recebeu as mercadorias e logo avisou a polícia do fato.

As autoridades ainda estão investigando para onde foram levadas os demais itens da coleção e se há mais pessoas envolvidas no crime.

No dia 23, os carabineiros de Cimelli prenderam os dois homens com algumas das peças roubadas de uma coleção particular, usada para fazer exposições por mais de 16 anos na Itália e na Europa.

Além dos itens recuperados no carro, parte das peças localizadas naquele dia estava em uma casa alugada pelos dois homens.

Estima-se que a coleção tenha um valor aproximado de 300 mil euros (R$ 1,8 milhão).

Loading...
Revisa el siguiente artículo