F1: Ferrari não renova contrato de Vettel para cortar gastos

Por Metro Jornal com Ansa

O piloto tetracampeão da Fórmula Um, Sebastian Vettel, ficou de fora dos planos da Ferrari para os próximos anos. O alemão afirmou nesta quinta-feira (2) que não recebeu proposta de renovação de contrato pela equipe, chefiada por Mattia Binotto, que confirmou que não tentará chegar a um acordo com o atleta.

Vettel disputará em 2020 a sua última temporada na equipe italiana, que na qual venceu 14 corridas e foi vice-campeão das edições de 2017 e 2018.

LEIA MAIS:
Socialite aliada a Jeffrey Epstein é presa por colaborar com tráfico sexual de menores
Plano São Paulo: Capital e ABC se mantêm na fase amarela; Campinas volta à fase vermelha

O dirigente italiano ainda comentou desejava manter o piloto, mas que as incertezas causadas pela pandemia do novo coronavírus contribuíram para a saída. "Sempre dissemos, em privado e publicamente, que ele seria a nossa primeira escolha. Porém, a pandemia mudou o nosso mundo, não apenas a F1", disse Binotto nesta sexta (3) em entrevista à emissora "Sky Sport". Durante a pandemia, a F1 anunciou um remanejo do orçamento para a próxima temporada, cortando US$ 30 milhões dos custos.

"O limite do orçamento foi bastante alterado e é muito mais rigoroso; os regulamentos foram adiados de 2021 para 2022, o que de alguma forma foi algo importante para nós. Os carros ficaram congelados, ou quase congelados, para 2020 e 2021. Então, digamos que toda a situação mudou."

Vettel confessou que ficou surpreso quando recebeu a notícia de que não faria mais parte da escuderia italiana. Binotto, por sua vez, reconheceu a reação do alemão e respondeu com naturalidade: "Embora Vettel tenha aceitado nossa decisão, eu diria que ainda hoje não está totalmente satisfeito com isso, o que novamente diria que é algo normal e óbvio", explicou.

O posto do tetracampeão na equipe da Ferrari será assumido pelo espanhol Carlos Sainz Jr., da McLaren.

Loading...
Revisa el siguiente artículo