Retorno das principais competições aperta ainda mais o calendário do futebol

Por Wilson Dell'Isola

A pandemia do novo coronavírus fez com que praticamente todos os campeonatos de futebol fossem paralisados. Na Europa, porém, as principais ligas já voltaram às disputas seguindo as recomendações sanitárias para a segurança dos envolvidos. Para as competições brasileiras e sul-americanas, clubes e entidades já se programam para fazer o mesmo, mas com duas certezas em mente: o calendário será apertado e com torneios encavalados e alguns precisarão ser concluídos apenas em 2021.

Pelo menos, se as previsões de datas que têm sido ventiladas pelas entidades responsáveis forem cumpridas, o que depende da evolução do combate à pandemia.

A última a falar em data foi a CBF. A direção da confederação que determina os rumos do futebol brasileiro e os dirigentes de clubes das séries A e B projetaram no final da última semana o início do Campeonato Brasileiro para os dias 8 e 9 de agosto. Com 38 rodadas mantidas, a edição só terminaria em fevereiro do ano que vem.

Eles ainda definiram que a Copa do Brasil também retornaria a partir do fim da segunda semana do mesmo mês – o torneio está parado na terceira fase, e os clubes que estão na Libertadores só entram nas oitavas de final.

O fato é que, se o Brasileirão realmente começar nas datas idealizadas, o nacional vai se encontrar com o complemento do Campeonato Paulista. Paralisado em março, o estadual ainda precisa de mais duas rodadas para a conclusão da fase de grupos, além de um jogo nas quartas, um na semi e dois na decisão. O governo do estado liberou os treinos a partir de 1º de julho. Na avaliação do secretário estadual de Esportes, Aildo Rodrigues Ferreira, o Paulistão deve ser retomado entre o fim de julho e o início de agosto. Tal qual os primeiros passos do Brasileirão.

E nesse cenário ainda será preciso encaixar a Libertadores e Sul-Americana. A estimativa da Conmebol é que suas competições sejam retomadas em setembro. Enquanto a primeira vai para a terceira rodada da fase de grupos, a segunda apenas concluiu sua rodada inaugural. Assim, por conta da covid-19, o eterno desafio do “calendário apertado” tem tudo para ser ainda mais “dramático” em 2020.

Loading...
Revisa el siguiente artículo