O X da questão: o que fazer com o Campeonato Paulista?

Por Metro Jornal

Lá no dia 17 deste mês, a FPF (Federação Paulista de Futebol) decidiu interromper o estadual e reforçar a paralisação no esporte mundial devido à pandemia do coronavírus. A suspensão do torneio a duas rodadas do fim da primeira fase não tem prazo para terminar e gera um clima de tensão entre os 16 clubes da elite.

Há quem defenda o cancelamento da disputa, alguns que se declarem os líderes de cada chave campeões e outros que a taça fique com o Santo André, que tem a melhor campanha geral. Situação que não seria inédita. Em 1932, o Palmeiras – que na época se chamava Palestra Itália – foi campeão sem disputar o segundo turno por conta dos conflitos gerados pela Revolução Constitucionalista.

Se o campeonato demorar, mas voltar, uma outra questão dará pano para manga. O Ramalhão, a exemplo de outros clubes com estrutura menor, terá problemas com o time, já que 22 dos 26 jogadores ficam sem contrato no mês que vem. Além disso, o clube do ABC está sem estádio, uma vez que a prefeitura da cidade montou hospital de campanha no Bruno José Daniel, que é municipal.

Ainda haverá outro problema para a Federação: clubes da segunda divisão não aceitam a possibilidade de não haver acesso, o que pode resultar em um estadual inflado para o ano que vem.

Até por não ser possível saber por quanto tempo haverá a paralisação, a FPF entende que não é há como fazer qualquer previsão neste momento. A final do Paulistão estava originalmente marcada para dia 26 de abril. Também dependendo de quando a bola volta a rolar, pode ser que o espaço entre os jogos seja diminuído para que o torneio termine em julho e, dali até dezembro, os clubes foquem no Brasileirão. Tudo depende, porém, da definição de Eliminatórias e Libertadores, que tendem a ser prioridades para a CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Enquanto isso, porém, as contas vão chegando. E por isso mesmo um cancelamento da competição soa pouco provável porque dificilmente os clubes abrirão mão das cotas de TV que restam – já que a situação financeira da maioria das equipes é delicada.

Tanto que, assim como vem acontecendo em outros países, discute-se no Brasil a possibilidade de reduzir o salário dos atletas por conta da escassez de receitas nos clubes neste momento. Coisa que entidades que representam os interesses dos jogadores profissionais já se mostraram contrárias.

Relembrando…

Foram disputadas 10 das 12 rodadas previstas da primeira fase do Paulista até a interrupção. Com duas rodadas pendentes, São Paulo e Bragantino são os únicos classificados até aqui, apesar de o Santo André ostentar a melhor campanha. Palmeiras e Santos precisam de pouco para a avançar e Corinthians está praticamente eliminado.

Campeonato Paulista parado - tabela

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo