Coronavírus é ‘imune’ ao ‘histórico de atleta’; veja estrelas do esporte com covid-19

Por Metro Jornal

Copa América, Eurocopa, Liga dos Campeões, Libertadores, campeonatos estaduais, Olimpíada de Tóquio, Fórmula 1, Circuito da ATP  (tênis), NBA e diversas outras competições esportivas com os melhores atletas do mundo estão paralisadas por conta da pandemia do novo coronavírus.

Além disso, diversas estrelas do esporte já testaram positivo para o novo coronavírus e relatam sintomas que vão desde febre até dores extremas no corpo, chegando em alguns casos até a internação.

Veja também:
Prejuízo do adiamento da Olimpíada de Tóquio será bilionário
Apresentador da Globo diagnosticado com covid-19 sai da UTI

Definitivamente, o fato de ser ter uma atividade física extremamente regrada não deixa ninguém imune, ao contrário da afirmação do presidente Jair Bolsonaro na última terça-feira, quando alegou “não se preocupar com o vírus por conta do seu histórico de atleta”. O político de 65 anos faz parte, inclusive, do grupo de maior risco.

“Mesmo as pessoas saudáveis correm risco com a covid-19, que pode causar sintomas críticos e complicações graves. O fato de alguém ser atleta não evita de forma alguma que haja infecção”, explica Sérgio Zanetta, sanitarista e professor de Saúde Pública do Centro Universitário São Camilo.

A orientação da comunidade médica permanece a de isolamento social para que a doença não se dissemine.

Frases

“Sou uma pessoa saudável, com pulmões fortes, não fumo, sou jovem e sempre pratiquei esporte. Mesmo assim, tive vários sintomas sérios com este vírus”
Cameron van der Burgh, 31 anos, sul-africano – Ex-nadador tem duas medalhas olímpicas

“Só para atualizar vocês, a perda de olfato e paladar é definitivamente um dos sintomas, não foi possível sentir o cheiro de nada nos últimos dias”
Rudy Gobert, 27 anos, francês – Pivô do Utah Jazz é mais um atleta de basquete de alto nível com coronavírus

“Gostaria de comunicar a todos que eu e minha esposa testamos positivo para a covid-19. Por sorte, nos encontramos em perfeito estado”
Paolo Dybala, 26 anos, argentino – Atacante é um dos três jogadores do profissional de futebol da Juventus com covid-19

“Contraí a covid-19. Tive febre, fiquei gripado, mas daqui a pouco o período de incubação vai passar e vou ficar bem. É uma doença muito séria”
Thiago Wild, 2o anos, brasileiro – Tenista avisou via redes sociais que foi infectado

Entrevista: Sérgio Zanetta

Sanitarista e professor de Saúde Pública do Centro Universitário São Camilo, o médico conversou com a reportagem do Metro Jornal para falar sobre a relação entre atividade física e o novo coronavírus.

A frase do presidente Jair Bolsonaro, de que não precisaria se preocupar caso fosse infectado por conta do seu histórico como atleta, tem fundamento?
A frase pode ter embasamento político, ideológico ou econômico, mas não científico. Claro que indivíduos saudáveis, sem uma doença de base, têm mais probabilidades de passar por uma infecção sem grandes complicações. Mas nem mesmo estes estão completamente imunes aos quadros respiratórios, que podem ser bem graves, evoluindo para uma pneumonite.

A pessoa ser ativa fisicamente não carrega então nenhum benefício em relação a uma doença como a covid-19?
O fato de ser ou ter sido atleta não protege contra infecções. Ajuda, claro, em doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, justamente pelo condicionamento e porque, geralmente, a pessoa tende a se cuidar mais.

Loading...
Revisa el siguiente artículo