Coronavírus faz Maratona de Tóquio limitar participação a atletas de elite

Por Metro Jornal

A Maratona de Tóquio, marcada para o dia 1º de março, será restrita apenas a atletas da elite do esporte. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (17) pela organização do evento.

O cancelamento do evento para corredores casuais e entusiastas foi justificado pelo surto do novo coronavírus, nomeado Covid-19, que atinge principalmente a Ásia. O Japão é o segundo país com mais casos da doença e já registrou uma morte.

“Não não podemos continuar com a realização do evento na escala originalmente antecipada”, afirma a nota. A decisão de seguir com a prova apenas com atletas da elite é porque a Maratona do Japão é uma etapa para a definição do time japonês na Olimpíada, que será sediada na mesma cidade.

Veja também:
Brasileiro planeja pedir empréstimo para pagamento de dívidas, diz Serasa
ID Estudantil: MP que cria carteirinha digital perde validade

De acordo com a Reuters, 38 mil pessoas estavam inscritas para a corrida, considerada uma das seis principais do mundo. “Essa é uma das provas mais desejadas do circuito, pela distância e a dificuldade de acesso”, diz Sara Velloso, maratonista e diretora financeira do Metro Jornal.

Os inscritos nesta edição que foram impedidos de participar poderão garantir sua presença na maratona de 2021, com detalhes divulgados no dia 1º de abril. Segundo a organização, os custos da inscrição não serão devolvidos.

Maratona na China cancelada

Na China, a edição da Maratona da Muralha da China foi cancelada por segurança em resposta ao surto de Covid-19. "A segurança dos nossos corredores é nossa principal prioridade", diz a nota. O evento está previsto para ocorrer em 2021. O país tem 1.770 mortos pela doença e 70.548 casos confirmados.

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo