Mundial de Clubes: Vai para Qatar ver o Flamengo? Confira dicas de turismo e glossário para se virar no país

Por Fernando Valeika de Barros, do Qatar, para o Metro

Desde quarta-feira (11), Doha se torna o centro das atenções de milhares de turistas que viajarão até lá para acompanhar os jogos do Mundial de Clubes da FIFA. E promete repetir a dose daqui a exatos dois anos, quando acontecer por lá a Copa do Mundo de seleções.

Riquíssimo por conta das enormes reservas de gás natural extraído de seu subsolo, o país ganhou a disputa contra Austrália, Coreia do Sul e Japão e ganhou o direito de organizar a Copa do Mundo em 2022. Desde então foram investidos cerca de U$ 100 bilhões na construção de um novo aeroporto, infraestrutura de transportes (incluindo uma rede com três linhas e 100 estações de metrô), novos hotéis, museus. Cerca de 10% deste montante foi investido na construção e renovação de oito estádios de futebol.

Duas das arenas do Mundial 2022 serão utilizados, a partir das semifinais da Copa do Mundo de Clubes, deste ano. Na primeira das semifinais, no estádio Khalifa, com 40 mil lugares, o Flamengo enfrentará o vencedor do jogo entre os sauditas do Al-Hilal e os tunisianos do Esperánce. No dia seguinte, o Liverpool, estreará na competição, no Education City.

Também com capacidade para 40 mil pessoas, a arena receberá a decisão do terceiro lugar. A final, no dia 21 de dezembro, fica no Khalifa. Além deles, o Mundial de Clubes de 2019 terá jogos da primeira e segunda fase, serão disputadas no estádio Jassim, com 12 mil lugares. Construído há 45 anos – e renovado em 2010 – ele não será usado na Copa de 2022.

Mundial de Clubes Qatar Reprodução/FIFA

Turismo: Aproveite! O Qatar é compacto, organizado e fascinante

Com apenas 11.437 km2, quase metade da área do Sergipe, o Qatar é um dos países mais ricos do mundo. Estrategicamente localizado em uma península, às margens do Golfo Pérsico, em um território com 13% das reservas mundiais de gás natural e abubdate em petróleo, foi ocupado por persas, portugueses, turcos e britânicos, até proclamar a sua independência, em setembro de 1971. Sua capital, Doha é uma das cidades mais ricas e de crescimento mais rápido do mundo, onde os americanos agora podem visitar sem visto. Embora o Catar tenha se tornado soberania há apenas 48 anos, ele tem o maior PIB per capita do mundo para financiar um cenário artístico e cultural florescente.

Não perca o Museu de Arte Islâmica. Para começar, o edifício foi projetado pelo arquiteto chinês I.M. Pei, que também concebeu a pirâmide do Mudeu do Louvre, em Paris, entre outra sobras. O acervo do museiu tem uma coleção abrangente de obras-primas coletadas em mais de três continentes, do século VII ao XIX, a arquitetura é tão atraente quanto as coleções permanentes. Informações no site mia.org.qa. Na saída, não perca a Corniche, uma via à beira-mar com cerca de 7 quilômetros de extensão, com vista panorâmica para os arranha-céus da cidade, com as “dhows”, tradicionais embarcações de madeira, típicas da região, fazendo parte do cartão-postal. Outro ponto incontornável para fotos é o “Pearl Monument”, uma escultura em forma de uma grande concha aberta. Ali perto fica uma interessante galeria de arte, a The Fire Station Artist.

Desde 2012, este antigo quartel de bombeiros foi convertido em um espaço criativo que oferece um programa de residência de 9 meses a artistas emergentes de todo o mundo para concluir seus projetos individuais. Informações no site firestation.org.qa . Situada à beira-mar, a Katara Cultural Village é o centro dos programas culturais e artísticos mais imponde ficam rtantes do Catar e é composta por um complexo de galerias de exposições, teatros e salas de concerto que abriga festivais internacionais, performances e exposições, incluindo o Tribeca Film Festival. Informações no site www.katara.net. Dê um pulo até a praia de Katara, onde fica o melhor por-do-sol da cidade. E mate a fome, em um dos restaurantes da The Pearl, uma ilha artificial, que é um dos lugares mais sofisticados da cidade.

A cerca de 60 km de Doha, não deixe de ir ao Khor Al Adaid, que mistura dunas a braços de água do Golfo Pérsico. Será irresistível explorar o deserto a bordo de um veículo 4×4, cortando as dunas, em cima de uma prancha, refrescando-se nas águas cristalinas das piscinas naturais do mar interior e admirando espécies de pássaros que fazem escala ali. Informações: sdq.qa
Experimente uma amostra da cultura beduína no movimentado Souq Waquif, projetado segundo a arquitetura tradicional do Catar. Explore o labirinto de pequenas lojas que vendem roupas tradicionais, lembranças, especiarias, perfumes e outras curiosidades, incluindo falcões e saboreie pratos autênticos do Oriente Médio em uma das muitas barracas do mercado.
Informações: www.souqwaqif.qa

Se você tiver carteira internacional de habilitação, dá para alugar um carro dá para dirigir até o sítio arqueológico de Al Zubarah, a cerca de 105 km de Doha, ficam as ruínas de um antigo forte, erguido no século 18, que serviu como entreposto comercial, até ser destruído em uma batalha. Nas imediações há dromedários disponíveis para um passeio e, claro!, a aquela foto inesquecível. Também rendem uma visita e tanto a paisagem com belas formações rochosas, esculpidas pelo vento, em Ras Abrouk, na Península de Zikriet. Ali perto fica Film City, uma curiosa cidade cenográfica construída para uma série da TV Al-Jazeera, e a escultura East-West/West/East, feita, com quatro painéis de aço, pelo artista americano Richard Serra.

Comer, comer
O restaurante Prime Steakhouse, do Hotel Intercontinental The City, na rua Al Wehda, serve pratos com carnes bovinas e de carneiro, expressos, literalmente. A promessa é que se o cliente não for servido em 50 minutos, a conta cai em 50%. Para um toque mais exótico, experimente a culinária afegã no Ard Canaan, no Centro Cultural Katara. Seu interior foi inspirado na mesquita de Al Aqsa, com tetos abobadados, vitrais e colunas feitas de calcário importado de Jerusalém. Desfrute de uma variedade de deliciosos mezze do Oriente Médio e pratos tradicionais do Afeganistão e da Palestina. Informações: www.ardcanaan.com. Considerado o melhor restaurante libanês de Doha, o Al Mourjan, à beira-mar, oferece vistas panorâmicas da Corniche e do Golfo Árabe. Seu renomado cardápio gastronômico inclui uma variedade de pratos libaneses autênticos, com frutos do mar frescos e carnes assadas, no capricho Informações: www.almourjan.com.

Para camarões e frutos-do-mar, dirija-se ao Crabtonite, no hotel The Pearl -Qatar, na Porto Arabia Drive, aberto todos os dias das 11 às 23h59. Para saciar sua vontade de um bom hamburguer, experimente o The Monster Burguer at Irish Harp, no Hotel Sheraton Grand, Doha, em West Bay. Abre das 17h até quinze para a 1 da manhã. No alto do cinco estrelas Marsa Malaz Kempinski Hotel fica o luxuoso Secret Garden, um elegante restaurante com vistas panorâmicas de Doha. Às quintas e sextas, a partir das 22 h, muitos de seus frequentadores esticam a noite no Illusion uma mistura uma boate em forma de cubo, com DJs internacionais e performances, que fica no mesmo edifício. Ali só se entra com passaporte e reserva pelo e-mail [email protected] .

Dias de brunch
Sexta e sábado é o fim de semana muçulmano e o brunch é uma instituição, no Qatar. O Patio Café, do Al Aziziyah Boutique Hotel, são servidos de sushis a carnes grelhadas. No Sheraton na Al Corniche Street (sheratondoha.com), oferece um buffet de frutos do mar todas as sextas e sábados, das 11h às 16h. No Crowne Plaza West Bay (crowneplaza.com/dohawestbay), na moderna Zona Diplomática, crianças podem, inclusive preparar a sua própria pizza. Depois,. Aproveite que Doha possui jardins públicos agradáveis, para passar o tempo, como, o Parque Aspire, o Parque Rumeilah e o Parque Sheraton. Neste último conheça o Msheireb Enrichment Center mec.msheireb.com), que apresenta fotos de Doha na década de 1950 e o simpático porto de pesca.

Vá à mesquita
Perto do Souq Waqif o Centro Cultural Islâmico Abdulla Bin Zaid Al Mahmoud, na Rua Abdullah Bin Jassim (fanar.gov.qa) é uma instituição estatal criada para que não-árabes conheçam a cultura islâmica e catariana, combinando mesquita, escola e biblioteca. Cerca de 40 minutos dali, em transporte público, não perca a imponente mesquita Imã Muhammad ibn Abd al-Wahahab, o maior templo muçulmano do país. No seu interior, há espaço para 30 mil fiéis.

Os Museus de Doha
O MIA, Museu de Arte Islâmica (mia.org.qa) é um dos edifício imperdíveis do Catar. Projetado por IM Pei, é uma obra de arte por si só (aberto sábados a quintas-feiras, das 9h às 19h. Além do acervo permanente, com peças de cerâmica e de metal, tapeçaria e pinturas, destaque para exposições temporárias, como a do Ano da Cultura Qatar-Índia, com jóias e pedras preciosas. Das 9h da manhã às 19 h, o Mathaf Bus, um ônibus gratuito, pintado de cor-de-rosa sai do MIA para o Museu Árabe de Arte Moderna, na Rua Al Huqoul (mathaf.org.qa). Aberto de sábado a quinta-feira, das 9h às 19h; às sextas, das 13h30 às 19h; fechado segunda-feira); a entrada é gratuita, exposições especiais QR25.

O Rico Museu do Xeique
Cerca de uma hora de viagem de Doha, o Museu Sheikh Faisal Bin Qassin Al Thani abriga uma coleção enorme e eclética, com fósseis, taétes, obras de arte e carros antigos, em um forte com cerca de 530 mil m2. Abre, diariante, das 9 às 18 horas diariamente, exceto sexta-feira).

No topo do Qatar
Cerca de 10 km a oeste da cidade, próxima ao estádio Khalifa, a academia Aspire é a vasta e luxuosa cidade esportiva de Doha. Seu símbolo é a “Tocha”, um moderno edifício, come 300 metros de altura, na Al Waab Street (thetorchdoha.com.qa). Nele fica o hotel mais alto de Doha. A vista panorâmica, do restaurante Sky Lounge, no 50º andar, é de tirar o fôlego.

Glossário: se vire no Qatar!

Expressões básicas para você torcer, encontrar seu caminho para os estádios, pegar um táxi, viajar, fazer amigos, encarar situações de emergência…

No país, onde o Flamengo participará da Copa do Mundo as FIFA 2019, árabe e inglês são os idiomas mais falados. Neste guia há expressões básicas nas duas línguas para torcer e também ajudá-lo em situações variadas no seu dia-a-dia. Para facilitar a sua utilização, foi feita uma transcrição das palavras em árabe para o alfabeto latino. Mesmo se a sua pronúncia não for das melhores, certamente os locais apreciarão o seu gesto de tentar falar com eles com palavras que entendem. Cordiais, alegres e fanáticos pelo futebl, como os brasileiros, certamente, eles farão tudo para que você sinta-se em casa.

Meus parabéns!
Congratulations!
Taehaeni!

Onde ficam os banheiros?
Where is the toilet?
aeynae taewaelit?

Vai, Flamengo!
Let’s go Flamengo!
daena nadhhab Flamengo!

Tem que expulsar esse cara!
Give him a red card! 
'aeatah bitaqat hamra'!

Expulsa ele!
Send this guy off!
ursil hdha alrjl!

Não foi falta!, Não foj pênalti!
It’s not foul! It’s not penalty!
hadha lays khata! ‘anaha laysat euqubat!

Ele estava impedido!
He was offside!
wakan altsl!

Gol!
Goal!
hadaf!

Qual é o placar?
How is the score?
kayf hi alntyj?

A que horas o jogo começa?
What time the game will start?
fi’ayi waqt satabda allaebata?

Somos campeões!
We are the champions!
nahn al’abtal

Quanto custa um táxi até o estádio?
How much it cost a taxi till the stadium?
kam tukalaf sayarat 'ujrat hataa alastad?

Onde posso apanhar um táxi?
Where can I get a taxi?
aeynae aegid taeksi?

Qual a estação de metrô mais próxima do estádio?
What is the closest subway station to the stadium?
ma hi 'aqrab mahatat matru 'anfaq 'iilaa alastad?

Onde posso pegar um táxi?
Where can I take a cab?
'ayn yumkinuni 'an aistaqala sayaratan 'ajr?

Esse bar pode vender cerveja para estrangeiros?
Does this bar allow you to sell beer to foreigners?
hal hdha albar yasmah bibaye albirat lil'ajanib?

A que horas esse bar fecha?
What time this bar closes?
fi 'ayi waqt yaghliq hdha alshariyta?

Onde posso comprar um ingresso?
Where can I buy a ticket?
min 'ayn 'ashtari tadhkara?

Tchau!
Bye bye!
mae alsalama!

OK
OK
hasananaan

Desculpe
I’m sorry
‘aefwaen

Não falo árabe!
I don’t speak arab
'anae la 'tatakalam al’arabi!

Você fala Inglês?
Do you speak English?
hal tatakalam al’ingilizi?

Não entendi
I don’t understood
'anae la 'afhaem

Você entendeu?
Do you understood?
hael taefhaem?

Não sei
I don’t know
la’adri

Sim
Yes
na’am

Não
No
la

Tenho que ir
I have to go
yjb ealaa 'ana 'adhhab

Onde é o banheiro?
Where is the toilet?
‘ayn alhamam?

Quanto custa?
How much does this cost?
bikaem haezae?

Barato/Caro
Cheap/Expensive
rakhis/gaeli

Mais/Menos
More/Less
aktar/aqall

Por favor
Please
min fadlak (homem), min Fadlik (mulher)

Olá!
Hello!
marhaba!

Bom dia!
Good morning!
salamaleikun!

Obrigado!
Thank you!
choukran!

Você poderia nos recomendar um bom restaurante?
Could you recommend us a good restauramte:
hal yumkinuk 'an tusi bina bimateum jyd?

Onde é…
Where is …
'ayn hu

… aeroporto, centro, estação rodoviária, hotel, farmácia, hospital, delegacia de polícia,
… airport, downtown, bus station, hotel, pharmacy, hospital, police station,
… matar, wasat albalad, mawqif hafila, alfunduq, mqabl, mustashfaa, qasam al’amn

O Guia da Sobrevivência no Qatar 

Como não se meter em encrencas durante o Campeonato da sua vida 

A, como Água Mesmo para escovar os dentes, evite usar água da torneira em Doha. Metade da água disponível no Qatar vem do mar e passa por um processo de dessalinização e não tem sais minerais. Segundo os especialistas não faz mal, mas também não é saudável para consumo regular. Prefira consumir água mineral. E ponto. 

B, como Bebidas alcoóolicas. O Qatar que segue, estritamente, as leis do Alcorão, o livro sagrado dos muçulmanos. Dito isso, nãodá para beber a sua cervejinha na rua ou whisky em qualquer bar de esquina. Apenas estabelecimentos com licença podem servir álcool aos estrangeiros maiores do que 21 anos.E mesmo assim não sai barato: por conta das taxas locais, neles uma latinha de cerveja, com 330 ml, custa cerca de R$ 19. A propósito: não leve bebidas alcoólicas na bagagem despachada. Serão confiscadas pelas autoridades locais, na sua chegada — e devolvidas na partida. É considerada ofensa grave sair bêbado em público. Estar na posse de entorpecentes pode acabar em encrenca maior: já que tráfico de drogas é crime punido com prisão e até pena de morte no país. 

C, como Compras. O Souq Waqif, entre as ruas Al Asmakh e Al Ahmed, na área central de Doha, é o maior mercado do Qatar. Nos seus corredores há jóias de ouro, especiarias e frutas, tecidos coloridos, artesanato de metal (como bules para café). caixas de madeira, narguilés (chamados por lá de shishas), perfumes e fragrâncias. Ali pertinho, na rua Al Ahmedm o Souq Al Dira é o melhor local do país para comprar abayas, as túnicas usadas por mulheres e homens do país. Também há shopping-centers, em Doha, como o Gulf Mall, com 90.000 m2, e o Al Shamal Road, outlet na cidade de Gharafa, que tem lojas da Furla, Karen Miller, Zara e H&M. 

C, como Caligrafia. A arte da escrita é uma das tradições mais interessantes da cultura islâmica, ajudando a transmitir o Alcorão, desde o século 7. No site

firdaous.org/write-name-arabic-calligraphy.htm dá para escrever o seu nome e palavras em quatro dos estilos.

D, como Deserto, explorar as /dunas de areia dos desertos do Qatar a bordo de um carro fora-de-estrada ou em cima do lombo de um camelo são das melhores experiências no país da Copa do Mundo de Clubes da FIFA, em 2019. O passeio de 4 horas custa cerca de R$ 170. A experiência de pernoitar em um acampamento, em uma tenda, com direito a fogueira e conforto, também é possível.  

E, como Esqueci de trazer dinheiro. Fique frio: em Doha e pelo país inteiro há caixas automáticos para sacar com cartão de crédito. Paga-se 6,38% de IOF, mas, fazer o que? Nos restaurantes e hoteis, pergunte antes se aceitam cartões de crédito. 

F, como Fotografia OK, o Qatar é exótico e bonito. Só que nem todos os locais curtem ser clicados. Antes de sacar seu celular ou câmera fotográfica, pergunte se o candidato a fotografado topa aparecer na foto. Senão é encrenca. 

G, como Guiar Antes de mais nada, leve a sua carteira internacional de habilitação. Ser pego apenas com a CNH brasileira dá multa. O resto é similar ao Brasil, com a diferença que as ruas são mais largas: evite dirigir falando ao celular, passar farois vermelhos, dirigir embriagado, estacionar em locais proibidos. As multas mais baratas custam cerca de R$ 345. 

H, como Horário Comercial. No Qatar, a semana de trabalho vai de Domingo a Quinta-Feira. Sexta é considerado dia sagrado. Lojas e centros comerciais costumam funcionar das 10 h da manhã até às 22 h; 

I, como Identidade.  Qualquer pessoa com mais de 18 anos deve carregar, sempre, um documento de identidade com foto no Qatar. Ou seja, nunca saia sem o seu passaporte.  

I, como Ingressos. Uma segunda leva de entradas para os jogos da Copa do Mundo da FIFA, estará disponível até o dia 21 de dezembro. Para a semifinal, custarão a partir de 25 dinares do Qatar. Cerca de R$ 30. No site FIFA.com/Tickets, as entradas para a final custam cerca de R$ 118 e podem ser pagos com cartões de crédito VISA. Resta saber se haverá entradas disponíveis pelo canal oficial.

J, como Joelhos. No Qatar é proibido usar roupas muito curtas, acima dos joelhos. Esta regra vale para saias, vestidos e shorts para mulheres e, também, para os homens. Camisetas regatas para eles, roupas que deixem os ombros e decotes para elas, também são proscritos. Biquinis e sungas podem ser usados em piscinas de hoteis, mas evite usá-los em praias públicas. As locais vão com camisetas e bermudas na altura dos joelhos. Estrangeiras não precisam cobrir os cabelos nas ruas . Calças jeans estão liberadas para todos. 

L, como Lavar as Mãos Principalmente se tiver circulado pelas lojas do Souks, antes de comer, nunca esqueça da higiene. É um atalho para evitar encrencas com a saúde. 

M, como Mulheres Se estiver com a sua namorada ou mulher peça a ela para maneirar nos decotes, não deixar a barriga à mostra e descartar os shortinhos e saias acima dos joelhos. Não precisa fazê-la andar de burka ou véu, mas segure a onda dela. O Qatar é um país islâmico. 

N, como Normas Religiosas. Carne de porco também é proscrita pelo Alcorão, o Livro do Islã. Ou seja, tutu de feijão com torresmo e costelinha será só na volta. Não estranhe se no meio da noite, você ouvir vozes a partir de alto-falantes nas mesquitas. Mesmo no meio da madrugada um dos preceitos islâmicos é orar. 

O, como Obras de Arte Protegidas Antiguidades e objetos históricos não podem deixar o território do Qatar sem autorização assinada pelo QMA, o órgão que supervisiona os museus naquele país. Se for comprar um artigo deste tipo peça para o lojista preparar a documentação. 

P, como Pés É considerado ofensivo mostrar a sola dos sapatos em países árabes, como o Qatar. Evite cruzar as pernas e, sempre, que entrar na casa de alguém, tire os calçados. Eles são considerados impuros.

P, como Pechincha A regra da barganha é a seguinte: nos mercados e compras informais, pechinche. Em lojas e centros comerciais será mais difícil obter descontos.  

Q, como Qatari Rial.  Uma unidade moeda local é dividida em 100 dirhams. Ha notas de 1,5,10,50,100 e 500 rials e moedas de 1,5,10,25 e 50 dirhams. Um real brasileiro vale cerca de 0,85 centavos do Rial, a divisa do Qatar. Mas, o nosso dinheiro não é aceito por lá. Leve dólares, euros ou libras esterlinas britânicas. Prefira fazer o câmbio em bancos. Nos hoteis a taxa será sempre pior.  

R, como Remédios. Há farmácias no Qatar, bem entendido. Mas, é recomendável levar um estojo com medicamentos: antissépticos, comprimidos para dor-de-cabeça, problemas gástricos e desidratação. 

S, como Sexo O Corão proíbe aos muçulmanos ter relações sexuais fora do casamento. Mesmo se for entre estrangeiros, não se beija em público e mesmo se anda de mãos dadas. Sexo com prostitutas pode render prisão e multa. Revistas consideradas pornográfias são confiscadas logo no desembarque, no aeroporto, em Doha. Fique na sua para não ter encrencas.

T, como Temperatura. Dezembro, o mês em que acontecerá a Copa do Mundo de Clubes da FIFA (e daqui a dois anos a Copa do Mundo de seleções) é dos mais agradáveis no Qatar. Durante o dia, a temperatura raramente ultrapassa os 25 graus Celsius. Bem melhor do que no meio do ano, quando os termômetros, por ali, podem passar os 41 graus Celsius.   

U, como Uber.  Além de ônibus e do metrô, que começa a se espalhar pelo Qatar, já no embalo da Copa do Mundo de 2022, o aplicativo está disponível em Doha e região. Do Aeroporto até o Souq Waqif, no Centro, a corrida custa cerca e um terço a menos do que a viagem em um táxi. 

V, como Velocidade Se você alugar um carro, tenha cuidado redobrado com o ponteiro do velocímetro. Nas cidades o limite e de 60 km/h a 100 km/h e nas estradas, de 120 km/h. A polícia local está equipada com radares móveis para controlar limites os limites de velocidade e multa sem perdão. 

Loading...
Revisa el siguiente artículo