Invenções da Nasa que hoje estão no dia a dia e no esporte

Por Metro Jornal

São muitas as invenções da Nasa que levaram o homem à Lua e hoje estão em nosso dia a dia e no esporte. ‘Como todo projeto envolvia performance humana, pesquisas sobre esporte e saúde eram fundamentais’, explica o professor Amancio Friaça, doutor em astronomia pela Universidade de São Paulo. ‘Muitos desses estudos não produziram artigos físicos, mas ajudaram, e muito, no rendimento esportivo’. Confira:

Satélites e GPS

Rapidamente é possível pensar em vários esportes que dependem diretamente dos satélites meteorológicos: surfe, tênis, windsurf, paraquedismo, e por aí vai. O advento foi colocado em órbita pela União Soviética, com o Sputkik 1, em 1957. O fato abriu os olhos dos Estados Unidos e marcou o início da Corrida Espacial. Junto dele veio o Global Positioning System, em português Sistema de Posicionamento Global, ou GPS. O sistema foi criado de fato em 1960 e pilotos de rali e ciclistas, por exemplo, agradecem. Ultimamente, até jogadores de futebol usam GPS nas partidas.

Jornada esportiva Getty Images

Calçados esportivos

Resistentes e com absorção de impacto. Até a década de 1960 era impossível imaginar um calçado assim, mas foi nesse período que a Nasa criou as botas lunares. Então, na década de 1980, a fórmula chegou ao mercado comum, em modelos leves, eliminando a perda de amortecimento causada pelo peso corporal através do Dynacoil, um material de poliuretano. Ou já conseguiu imaginar o Usain Bolt correndo de sapato?

Jornada esportiva Getty Images

Proteção

A espuma Tempur, criada por uma empresa norte-americana e desenvolvida pela Nasa , é conhecida por revestir os famosos “travesseiros da Nasa”. Mas o item está em outros lugares do dia a dia, inclusive no esporte, como nos capacetes de futebol americano, que ajudam a absorver os impactos das trombadas.

Jornada esportiva Getty Images

Comes e bebes

As missões a partir da Apollo 15 incluíram na alimentação dos astronautas as “barras alimentícias categorizadas por nutrientes”. Precursoras das barrinhas nutricionais de hoje, elas eram posicionadas dentro dos capacetes. Para beber, isotônicos. Muito comum entre os esportistas, essa bebida que ameniza a desidratação durante as atividades físicas foi utilizada pela Nasa durante a corrida espacial, afinal, a solução era fundamental para prevenir a perda de sais minerais no espaço.

Jornada esportiva Divulgação

Túnel de vento

Foguetes espaciais fizeram seus “voos inaugurais” em túneis de vento. A instalação é tão complexa que ela é usada hoje em dia em toda a indústria automobilística, incluindo, claro, a Fórmula 1 – Lewis Hamilton, abaixo, aprova o teste. Nos túneis, as escuderias criam carros mais estáveis e velozes apenas por meio de alterações na aerodinâmica. Curiosidade: o maior túnel de vento do mundo fica justamente na Nasa, com 35m de altura, equivalente a um prédio de 13 andares.

Jornada esportiva Divulgação
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo