Copa América: Marquinhos comenta sobre 'vácuo' dado a Bolsonaro

Por Fernando Valeika de Barros, especial para o Metro

Durante a cerimônia de premiação da Copa América no domingo (7), em que o Brasil se consagrou campeão, chamou a atenção a imagem em que o jogador Marquinhos teria virado as costas e esnobado o presidente Jair Bolsonaro, que estava presente entre as autoridades que entregaram medalhas aos jogadores.

Em sua passagem na zona mista após o fim do evento, o atleta negou ao Metro Jornal que tenha sido uma atitude proposital. “Eu já o tinha cumprimentado, antes de subirmos ao pódio  e, simplesmente, não vi quando se aproximou de mim na segunda vez”, afirmou.

Veja também:
O Campeão voltou! Brasil vence o Peru por 3 a 1, no susto, no sufoco, na raça!
Seleção argentina cobra explicações à Conmebol sobre VAR e ‘uso político da partida’ por Bolsonaro

O zagueiro da seleção não viu problema no fato de Bolsonaro ter participado da cerimônia de premiação. “Ele é a autoridade máxima do país e é natural que esteja na cerimônia de premiação”, disse Marquinhos. “Na Europa, é comum que presidentes e primeiros-ministros compareçam a eventos esportivos realizados no país deles.”

O jogador comemorou muito o fato de ter voltado a conquistar um título importante no Maracanã. “Em 2018, eu fiz parte da seleção olímpica, que ganhou a medalha de ouro, contra a Alemanha”, lembrou ele. “Levantar uma taça e dar uma volta olímpica neste estadio, é diferente. Aqui é um templo do futebol.”


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo