Ex-advogado de mulher que acusa Neymar de estupro diz que ela mudou versão dos fatos

Por Metro Jornal

O advogado que defendia a mulher que acusa Neymar de estupro deixou o caso após constatar uma mudança na versão dos fatos por parte da vítima. Segundo José Edgard da Cunha Bueno Filho, do escritório Fernandes e Abreu Advogados, inicialmente, a acusação era de agressão, até que na última sexta-feira (31), a mulher realizou um boletim de ocorrência dizendo ser vítima de violência sexual.

Em carta de rescisão assinada por Bueno Filho, divulgada pelo Jornal Nacional, da TV Globo, ele diz que a suposta vítima "sempre afirmou que a relação mantida com Neymar Jr. foi consensual", mas que em determinado momento Neymar teria se tornado "uma pessoa violenta, agredindo-a, sendo esse fato típico central [a agressão] pelo qual ele deveria responsabilizado cível e criminalmente".

Em uma conversa, a mulher, que teve sua identidade preservada, teria questionado: “Por que a gente não joga logo na mídia para acabar com a carreira desse pipoqueiro logo de vez? Ele me espancou e me estuprou. Estava bêbado e drogado. Ele mesmo fala nos prints. É uma pessoa de má índole. Viciado em drogas, agressor que precisa ‘ser’ preso ou internado. Não tem condições de andar em sociedade porque é uma ameaça”.

Leia mais:

"Cala boca"

Na quarta-feira (29), antes do registro do boletim de ocorrência que acusa Neymar de estupro, houve um encontro entre a defesa da suposta vítima e representantes do jogador, em São Paulo. Bueno Filho esperava fechar um "acordo extrajudicial na esfera cível" nesta reunião, mas parte dos advogados do acusado teria menosprezado o ocorrido.

Ao Jornal Nacional, o advogado de Neymar, Gustavo Xisto, afirmou que "foi solicitada uma compensação financeira (‘cala boca’) para que a suposta vítima não relatasse as alegadas agressões às Autoridades Policiais”.

Um exame realizado uma semana após a suposta agressão mostrou que a mulher apresentou hematomas e arranhões nos glúteos, transtorno ansioso e depressivo e traumatismos superficiais não especificados. O caso teria ocorrido em Paris, na França, onde Neymar vive.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo