Champions League: Com classificações heróicas, Tottenham e Liverpool fazem último ato pelo título europeu

Por Fernando Valeika de Barros - De Madri, para o Metro

Neste sábado, às 16h, Liverpool e Tottenham pisarão o gramado do Wanda Metropolitano, em Madri, para um duelo inglês que reúne equipes que já superam o impossível. No começo da competição, não estavam sequer entre os favoritos. Ambas correram risco, inclusive, de serem eliminadas ainda na fase de grupos e sofreram para seguir adiante nos mata-matas.

Com doses extras de superação, viraram jogos “perdidos” nas semifinais com a certeza de que o impossível não seria mais o limite.

Detonado pelo Barcelona de Messi por 3 a 0 na ida, na volta o Liverpool conseguiu a façanha de marcar quatro gols – e não levar nenhum –, tendo como heróis improváveis o holandês Wijnaldum e o belga Origi. Batido pelo Ajax, em casa por 1 a 0, a classificação do Tottenham foi ainda mais milagrosa. Em Amsterdã, o time londrino terminou o primeiro tempo perdendo por dois gols. Na etapa final, dos pés de Lucas Moura, saíram três gols salvadores.

A final também começa sem favoritos. Ok, nas partidas da Premier League deste ano, deu Liverpool duas vezes. Alguns dirão que os Reds podem levar o rótulo por serem a equipe inglesa mais vitoriosa quando o assunto é Liga dos Campeões. Já chegaram a oito decisões, incluindo a do ano passado, quando perderam para o Real Madrid, em Kiev. Levantaram a “orelhuda” cinco vezes: 1977,1978,1981,1984 e 2005. Sem contar três títulos na Copa da Uefa.

O emergente Tottenham não chega nem perto deste cartel. Fará a sua primeira final na Liga dos Campeões. Ganhou duas Copas da Uefa, – em 1972 e 1984 –, foi semifinalista da Copa dos Campeões em 1962 e só. Mas, em uma competição com tantas reviravoltas, quem pode duvidar de alguma coisa?

Onde assistir

  • Local: Estádio Wanda Metropolitano, em Madri, na Espanha
  • Quando: Sábado (1º), às 16h (horário de Brasília)
  • Árbitro: Damir Skomina, da Eslovênia
  • Transmissão: No canal de televisão por assinatura TNT, na página do Esporte Interativo no Facebook e no EI Plus. A Rede Cinelive transmitirá a partida em salas de cinema das marcas Cinemark, UCI e Kinoplex. Em São Paulo, quatro telões de LED serão instalados na estação Paraíso do metrô.

Legião brasileira

Klopp confirmou que Roberto Firmino conseguiu se recuperar da lesão muscular e deve estar em campo. Se isso realmente acontecer, a decisão deste ano poderá igualar o recorde de brasileiros. Serão quatro: com ele, mais o goleiro Alisson e o meio-campo Fabinho, do Liverpool, e o atacante Lucas Moura, no Tottenham. Em 2006, a final na qual o Barcelona venceu o Arsenal, em Saint-Denis, na França, teve quatro brasileiros em campo – Gilberto Silva, do lado dos ingleses, e Ronaldinho Gaúcho, Edmílson e Belletti, no time catalão. Sylvinho e Thiago Motta, que depois se naturalizou italiano, estavam no banco do Barça, mas não entraram.

Sob pressão

Se depender dos técnicos Klopp e Pochettino, a final da Liga dos Campões será tudo, menos monótona. Nos últimos quatro anos o Liverpool e o Tottenham, pelas mãos de cada um deles, construíram um estilo de jogo que combina intensidade e estratégias para pressionar os adversários, a partir do momento em que eles têm a posse da bola. Em comum, o alemão e o argentino também têm a vibração e o carisma para convencerem os jogadores a se entregarem durante toda a partida.

O argentino Mauricio Pochettino desembarcou no Tottenham em 2014 sem sequer falar inglês. Mudou o clube, apostando em jovens e motivou atletas que estavam em baixa: “Futebol é um jogo estritamente mental”.

"Você nunca caminhará sozinho". É esse o canto tradicional da torcida do Liverpool. E se encaixa perfeitamente no perfil do técnico alemão Jürgen Klopp, que trabalha para que o time seja um só organismo: “70% é a gestão da equipe e 30% é tática”.

Campanhas

  • Tottenham
    6 vitórias, 2 empates, 4 derrotas, com 22 gols a favor e 12 contra
    Primeira fase: 2º do Grupo B
    Oitavas: 3×0 (casa) e 0x1 (fora) sobre o Borussia Dortmund
    Quartas: 1×0 (casa) e 3×4 (fora) diante do Manchester City
    Semifinal: 0x1 (casa) e 3×2 (fora) contra o Ajax
  • Liverpool
    7 vitórias, 1 empate, 4 derrotas, com 22 gols a favor e 12 contra
    Primeira fase: 2º do Grupo C
    Oitavas: 0x0 (casa) e 3×1 (fora) sobre o Bayern de Munique
    Quartas: 2×0 (casa) e 1×4 (fora)diante do Porto
    Semifinal: 0x3 (fora) e 4×0 (casa) contra o Barcelona

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo