'É mais difícil acalmar mulheres do que homens', diz técnico da Seleção feminina em coletiva

Por Metro Jornal

Nesta quinta-feira (16), o técnico da Seleção brasileira de futebol feminino participou de uma coletiva de imprensa para anunciar os nomes escalados para a Copa do Mundo deste ano. Oswaldo Furneiro Alvarez, o Vadão, chamou atenção ao responder a pergunta de um dos jornalistas, sobre as diferenças entre o clima em um vestiário feminino e um masculino.

Para responder, o técnico citou como exemplo um jogo tenso, com problemas de arbitragem.

"Quando a gente foi para o intervalo, o jogo estava 0 a 0, e já era um jogo decisivo, pensando no objetivo final. E quando entramos no vestiário, elas não paravam de falar", conta. "Elas conseguem falar todas juntas, uma com a outra, e ainda ouve o que a outra está falando lá e conseguem se comunicar aqui".

Vadão continuou. "Então quando a gente entrou no vestiário, estava um alvoroço. Todo mundo falando, reclamando da arbitragem… Os homens não tem tanto isso, às vezes uma discussão ou outra, mas é raro. Já as mulheres, é com frequência".

"Então, às vezes é um pouco mais difícil acalmar as mulheres naquele momento do que um homem", diz. "Esse tipo de característica feminina não tem como você mudar, você tem que aprender a lidar."

Em tom jocoso, o treinador continuou a falar sobre a dificuldade que encontrou em acalmar as jogadoras em momentos de conflito. "Eu achei que eu sabia [lidar], 'tô' casado há 38 anos e ainda tenho uma filha, mas quando você lida com 30, é diferente".

Confira o trecho da entrevista que gerou discussão nas redes sociais:


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo