Americana diz à revista alemã que Cristiano Ronaldo a estuprou em 2009

Por Estadão Conteúdo

Uma mulher norte-americana acusa Cristiano Ronaldo de estupro. Segundo a revista alemã Der Spiegel, Kathryn Mayorga, 34 anos, alega ter sido abusada sexualmente pelo português em um quarto de hotel em Las Vegas, em 2009. Os dois teriam se conhecido em um clube e, mais tarde, Kathryn Mayorga diz que o jogador da Juventus a estuprou.

Leia mais:
Rock in Rio 2019 terá dia dedicado ao metal encabeçado por Iron Maiden
Homem é preso sob suspeita de abusar de jovem no Metrô de SP

Cristiano Ronaldo teria pago US$ 375 mil (R$ 1,5 milhão pela cotação atual) a Kathryn Mayorga para que ela não tornasse o caso público. À Der Spiegel, a mulher disse que aceitou a oferta do português à época por temer por ela e sua família.

Segundo Kathryn Mayorga, o jogador teria perguntado, depois de estuprá-la, se ela tinha dores e, de joelhos, afirmou: "Sou 99% bom, não sei o que é este 1%". A mulher teria dito várias vezes "não" e "para" a Cristiano Ronaldo. Ela trabalhava em uma escola primária, mas recentemente saiu do emprego.

Cristiano Ronaldo nega as acusações e diz que o sexo foi consensual. A Der Spiegel recebeu as acusações de Kathryn Mayorga há um ano e meio por meio de documentos cedidos pela plataforma digital Football Leaks.

O encontro do astro português com esta mulher norte-americana que o acusa de estupro no mesmo ano em que ele trocou o Manchester United pelo Real Madrid, clube que o atacante defendeu até a última europeia. Após defender Portugal na Copa do Mundo da Rússia, o jogador se transferiu para a Juventus.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo