Com lesão de Marcelo, Brasil chega ao mata-mata com sete machucados

Por Metro Jornal

Aparentemente foi só um susto. Pelo menos é o que a comissão técnica da Seleção Brasileira diz sobre a lesão que tirou Marcelo da vitória do Brasil sobre a Sérvia na última quarta.

Por sorte não foi sério, mas o número de machucados desde o começo da preparação preocupa. Desde a convocação de Tite até agora sete jogadores passaram por tratamento médico ou se machucaram, com dois lesionados no Mundial.

Com a lesão de Marcelo, o Brasil de 2018 atingiu a marca negativa de mais atletas lesionados em um Mundial. Em outras Copas, o Brasil sofreu, no máximo, um problema de contusão por edição. Ao todo foram cinco até aqui: Pelé em 1962, Leivinha em 1974, Ricardo Rocha em 1994, Elano em 2010 e Neymar em 2014. Dos três lesionados até aqui, o que mais preocupa é Douglas Costa. Ele sentiu uma dor na coxa direita contra a Costa Rica e a comissão técnica evita falar sobre seu retorno.

Por conta disso, a comissão técnica diminuiu o ritmo dos treinos nos últimos dias e deu folga para todo o elenco ontem – eles retornam nesta sexta aos treinamentos. Culpa do colchão? O lateral-esquerdo deixou o jogo contra a Sérvia reclamando de dores na coluna.

Logo após a partida, o médico Rodrigo Lasmar disse que ele sentiu um espasmo na musculatura estabilizadora da coluna, e que isso poderia ter relação com o colchão do hotel em que a Seleção se hospedou. A CBF divulgou um comunicado afirmando que “após a chegada e o descanso, Marcelo está em tratamento, apresentou boa melhora, seguirá em acompanhamento e assim como os demais atletas terá folga mais tarde [ontem]”.

Os lesionados

DANILO Sofreu lesão muscular no quadril em treino no dia 21, mas deve estar à disposição contra o México

DOUGLAS COSTA Sentiu lesão na coxa direita durante o jogo com a Costa Rica e não há previsão de volta ao time

NEYMAR Apresentou-se menos de três meses após cirurgia no pé direito. Já deixou um treino com dores no tornozelo, mas não reclamou mais

RENATO AUGUSTO Com dores no joelho esquerdo, ficou oito dias sem treinar. Só retornou aos trabalhos no dia 7, pouco antes da estreia na Copa

FAGNER O lateral direito se apresentou com lesão no músculo posterior da coxa direita, mas foi liberado no dia 31/5

FRED O volante ficou seis dias afastado das atividades com o restante do elenco após sofrer pancada no tornozelo direito. Já está recuperado

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo