Neymar precisa de 5 jogos para entrar em plena forma, diz Tite

Por Reuters

Neymar precisa de pelo menos cinco jogos para voltar à plena forma após três meses sem atuar por causa de lesão, mas o Brasil não pediu para o atacante arriscar sua forma física para a disputa da Copa do Mundo, disse o técnico Tite nesta quinta-feira.

A seleção faz sua segunda partida no Mundial da Rússia na sexta-feira contra a Costa Rica, após empatar na estreia com a Suíça por 1 x 1 pelo Grupo E.

Neymar perdeu parte da última temporada ao passar por cirurgia no pé direito, mas voltou a jogar nos dois últimos amistosos do Brasil antes da Copa do Mundo e iniciou a primeira partida do torneio.

O jogador de 26 anos treinou com o restante da equipe por dois dias seguidos depois de ficar de fora da sessão de terça-feira devido a dores no tornozelo.

“Em torno de cinco jogos é o mínimo humano que se precisa para estar na plenitude. Ele já acelerou demais esse processo de evolução e vai estar nesse processo evolutivo também”, disse Tite em entrevista coletiva, acrescentando que não houve “defasagem física” em relação ao primeiro jogo da Copa por causa de pancadas que ele tomou no tornozelo.

“Queremos vencer. É uma Copa do Mundo. Mas o treinador não vai arriscar a saúde de um jogador ou ser desonesto para vencer. Esse é um preço alto demais para pagar.”

O técnico de 57 anos, conhecido por sua ênfase no coletivo, também negou ter pedido a Neymar para conter seus instintos individuais de ataque, a fim de servir melhor ao time.

“Absolutamente não. Não teve”, disse ele. “Todos os atletas têm essa responsabilidade de serem coletivos e serem individuais.”

“Não vou tirar do Neymar a iniciativa do transgressor, do último terço do campo, da genialidade, e entender que ele está num processo de retomada. Serve para ele, para o Coutinho, para o Gabriel Jesus… Nós temos que potencializar a equipe, mas respeitar as características.”

Tite disse que vai colocar em campo contra a Costa Rica o mesmo time que empatou com a Suíça e dará prosseguimento ao rodízio de capitães. Depois de Marcelo, quem usará a braçadeira de capitão será o zagueiro Thiago Silva, que foi duramente criticado durante a última Copa do Mundo no Brasil.

“Se pegássemos todo mundo que foi criticado na última Copa do Mundo, teríamos terra arrasada. E a vida, o futebol não são assim”, disse Tite. “Há uma série de atletas com maturidade suficiente para continuar esse rodízio e o Thiago é um deles”, acrescentou.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo