Copa da Rússia 2018: Chegou o grande dia

Por Metro Jornal

Acabou a ansiedade! Começa nesta quinta-feira (14), às 12h, a 21a Copa do Mundo de Futebol. Os encarregados para a abertura da festa são a anfitriã Rússia e a Arábia Saudita, como parte do Grupo A. O palco, Estádio Lujnik, em Moscou, com capacidade para cerca de 80 mil pessoas e que será cenário da grande final, no dia 15 de julho.

A Rússia chega ao Mundial com certa desconfiança de sua torcida. E não é à toa. A seleção local é a pior do ranking da Fifa das 32 que disputam a Copa, em 80º. Pior até mesmo que a frágil Arábia Saudita, a segunda pior da lista, na 67a posição.

Stanislav Tchertchesov, técnico da Rússia, pediu apoio da torcida e blindou o elenco das muitas críticas que vêm recebendo. “Temos que fazer o possível para tornar a crítica em feedback positivo e acho que estamos preparados para a partida de amanhã”, disse.

Do lado da Arábia Saudita o otimismo é alto para conseguir surpreender na estreia. “Nós não podemos nos importar com o que é falado fora de campo. A nossa ambição é grande, temos que aproveitar as oportunidades para ganhar e vamos buscar o jogo”, afirmou o goleiro Abdullah Al-Mayouf.

Cerimônia

Esqueça as cerimônias de abertura arrastadas e intermináveis dos outros Mundiais. A que abrirá a Copa do Mundo começará apenas meia hora antes das seleções entrarem em campo. As estrelas da festa serão o cantor inglês Robbie Williams e a soprano russa Ainda Garifulina, que receberão outros artistas, como o pianista Denis Matsuev e cantores de ópera renomados, como o tenor espanhol Placido Domingo.

O espetáculo terá cerca de 500 dançarinos e acrobatas, que tentarão sintetizar algumas das artes e habilidades do país da Copa de 2018. O ex-atacante Ronaldo estará no palco. Outro confirmado é o goleiro Iker Casillas, aposentado da seleção espanhola, mas que será o encarregado de levar a taça Copa do Mundo ao gramado antes do apito inicial.

Quem não vai aparecer mesmo é Pelé, que segue tratamento fisioterapêutico de um problema na perna, e não está confirmada a presença do ator americano Will Smith, um dos compositores da canção oficial do Mundial da Rússia, “Live It Up”.

Pela primeira vez na história, a cerimônia do estádio será complementada em outro local: a Praça Vermelha, onde ficam o Kremlin e a Catedral de São Basílio, que terá um concerto e mais surpresas.  

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo