10 coisas que você precisa saber antes de ir ver a Copa na Rússia

Por Metro Jornal

Se você é um apaixonado por futebol e está com as malas prontas para desembarcar na Rússia para ver a Copa do Mundo, ou se simplesmente sente curiosidade em conhecer melhor outras culturas, a Udemy, plataforma global de ensino on-line, compartilha aspectos da sociedade daquele país que você deve saber antes de viajar.

Nascida e criada em Moscou, Yulia Makarochkina Borges, instrutora da Udemy com o curso “Russo Para Viagem”, vive no Brasil desde 2013 ensinando russo e inglês para brasileiros, criou uma lista que mostra não apenas os cuidados que se deve ter quando se estiver "turistando" por sua terra-natal, mas também a melhor forma de aproveitar a viagem, da locomoção à gastronomia.

Frios e agressivos!? Yulia conta que não é bem assim, pelo contrário, os russos adoram fazer amizades e compartilhar experiências, mas primeiro precisam estabelecer um contato e criar laços para só então abrir seus corações.

Eles também são caracterizados por serem muito formais, diretos e pontuais, um sinal de respeito pelo tempo dos outros. “Os russos gostam de ler e conversar sobre os assuntos sérios, como o sentido da vida, filosofia, como salvar o mundo, etc”, adianta a instrutora de idiomas.

1. RESPEITE O ESPAÇO DELES: Ao contrário da cultura brasileira, onde a proximidade física e o contato são comuns, os russos sentem-se mais à vontade ao manter uma certa distância de pessoas que conhecem há pouco tempo. Não há beijinhos nem abraços no primeiro contato, por exemplo. “O temperamento dos russos é bem diferente do dos brasileiros. Só dizer ‘Oi, prazer em conhecer’ é suficiente”, conta Yulia. Do mesmo modo, ela não aconselha a perguntar “Tudo bem?” ou “Como vai?” em lojas, restaurantes e lugares públicos. “As pessoas vão achar essa pergunta estranha. Apenas um cumprimento formal, como ‘boa tarde’, é suficiente”.

2. SEM RISADINHA: Há uma percepção de que os russos não sorriem e que são pessoas muito sérias, no entanto, é só uma questão cultural. O "sorriso russo" é caracterizado por usar mais os olhos para expressar alegria ou satisfação, enquanto “mostrar os dentes” não é muito bem visto. “No Brasil, é muito comum sorrir ao passar por uma pessoa que você não conheça. Na Rússia, porém, um sorriso de um estranho é considerado um sinal de alerta, que algo está errado”, explica Yulia.

3. APRENDA FRASES EM RUSSO: Uma dica fundamental para aproveitar ao máximo a experiência russa é aprender algumas frases básicas no idioma. Mesmo sendo frases simples, como “Sou turista do Brasil” ou “Tenho interesse na sua cultura”, elas criam credibilidade e facilitam o contato com os nativos. “Falar russo é o jeito mais certo de quebrar o gelo, receber ajuda ou fazer amizades. Por isso, recomendo aprender a frase ‘Sou turista do Brasil’ em russo (Yá turíst iz Brazílii) e sempre dizer isso, aumentando as chances de ser bem-recebido”, ensina a instrutora. Saber ler o alfabeto cirílico também ajuda e, na opinião de Yulia, é algo que pode impactar positivamente a experiência no país.

4. EVITE CONFLITOS: Fuja de qualquer tipo de piadas sobre política e religião, não use palavrões e não provoque nenhum tipo de briga. “Se você for provocado, educadamente responda ‘Izviníte’, que significa ‘perdão’, e vá embora, principalmente se a pessoa estiver visivelmente bêbada”, alerta Yulia.

5. COMPRE RUBLOS EM BANCOS: É possível entrar na Rússia com dólares ou euros e trocar por rublos, a moeda local, em qualquer agência bancária, já que a taxa de câmbio é geralmente mais favorável. É aconselhável levar também sempre algum dinheiro trocado em espécie, especialmente nos primeiros dias da sua estadia, uma vez que nem todos os lugares aceitam cartão de crédito.

6. ESCOLHA BEM SEU ALOJAMENTO: Hotel ainda é a escolha mais segura, enquanto serviços de hospedagem ou aluguel por temporada são relativamente novos na Rússia. Existe uma lei de registro migratório, onde todo turista precisa obrigatoriamente se cadastrar – hotéis fazem isso automaticamente, mas quem optar por outros meios tem que fazer esse cadastro por conta própria ou pedir ajuda do dono do apartamento.

“Além disso, recomendo confirmar as reservas feitas duas ou três vezes até a viagem, porque já houve vários casos de cancelamento ou aumento do preço da reserva”, diz Yulia. Reserve a sua estadia com antecedência, pois é esperado que mais de meio milhão de turistas visitem o país nas próximas semanas.

7. ACERTE NA ROUPA: Junho e julho são os meses mais quentes do ano na Rússia, que estará em pleno verão, registrando temperaturas médias entre 20 e 25 graus – isso, no entanto, pode variar para mais, chegando a 30 graus, ou menos, caindo para até 15 graus durante a noite.

8. APROVEITE A CULINÁRIA TÍPICA (MAS CUIDADO COM A VODKA): Entre os pratos tradicionais da gastronomia russa, destaque para o borsch, uma sopa de beterraba e carne geralmente apreciada pelos turistas, e as panquecas russas com caviar vermelho. Os doces também são muito populares, especialmente nas padarias de São Petersburgo, onde é possível encontrar Ekler, Medovík e as tortas Napoleón. “A gente não come feijão, então pode esquecer porque isso não encontra lá”, brinca Yulia, que faz mais um alerta importantíssimo: “Cuidado com a vodka! Não compre vodka muito barata porque pode ser de péssima qualidade. E nunca tente competir com os russos quem consegue beber mais, pois você não terá chance de vencer”.

9. APOSTE NO TREM E METRÔ PARA LOCOMOÇÃO: O sistema de trem é muito bem desenvolvido na Rússia, país famoso por suas estações luxuosas. É também rápido, seguro e confortável. Mas fique atento e tente comprar as passagens com antecedência, pois os preços podem triplicar a partir de 10 dias antes da data pretendida. Durante a Copa do Mundo, o metrô estará aberto 24 horas por dia, sendo que das 11 cidades-sede seis têm sistemas de metrô. Se você tiver ingresso para alguma partida da Copa do Mundo e consequentemente o Fan ID, é possível viajar entre as cidades-sede gratuitamente.

10. MULHERES, ATENÇÃO: “Acredito que nesse aspecto as regras sejam comuns em todos os países: evitar andar sozinha depois das 23h, tomar cuidado nos bares e boates, não beber muito se estiver sozinha e não entrar no carro de ninguém se não for Uber ou um táxi oficial”, diz Yulia.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo