Palmeiras perde do Cruzeiro e entra em crise

Por Estadão Conteúdo

O Palmeiras é um time em franco declínio, como ficou claro na derrota desta quarta-feira para o Cruzeiro por 1 a 0, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. O terceiro resultado negativo nas quatro últimas partidas veio em nova partida com a combinação de falhas defensivas, ineficiência no ataque e comportamento apático. A situação deixa a equipe em momento turbulento para o clássico contra o São Paulo, em casa, neste sábado.

O time de melhor campanha na fase de grupos da Copa Libertadores e de início positivo de ano não parece mais o mesmo. O futebol ofensivo, organizado e veloz dá lugar agora à falta de criatividade, erros defensivos e passividade. Em campo, o Palmeiras pareceu incapaz de consertar os próprios erros e teve uma postura fadada à derrota, por não atacar nem reagir.

Dois dos elencos mais valorizados do Brasil não conseguiram apresentar um bom futebol no primeiro tempo. O Cruzeiro teve mais atitude ao manter a posse de bola, trocar passes, fazer inversões e conseguir cruzamentos perigosos, sempre em busca de Sassá. Um dos mais acionados foi o lateral-esquerdo Egídio, ex-jogador do Palmeiras. O goleiro Jailson, no entanto, pouco trabalho.

O Palmeiras teve desempenho ainda abaixo disso. Com transição lenta para o ataque e poucas jogadas pelas pontas, o time quase não passava do meio de campo. O primeiro chute a gol só veio aos 29 minutos, graças à enorme quantidade de passes errados. Como a falta de armação de jogadas era uma das causas do fracasso, no intervalo sobrou para o meia Lucas Lima ser substituído por Hyoran.

A etapa final foi mais movimentada, pois os times se mostraram mais empenhados. O Palmeiras finalmente criou algumas jogadas. O Cruzeiro passou a acelerar mais o ritmo e ao ver o adversário mais ofensivo, conseguiu se aproveitar. Aos 23 minutos, a defesa alviverde marcou mal e deixou Rafael Sóbis virar dentro da área após cruzamento.

Insatisfeito com o time, o técnico Roger Machado gastou as duas mudanças restantes justamente para tentar arrumar o ataque. Pouco adiantou. O Palmeiras não conseguiu criar jogadas e só chegou com perigo em arremessos laterais e cruzamentos, em uma repetição de exemplos do quanto a equipe tem ficado cada vez mais abaixo do futebol que já conseguiu mostrar.

Chapecoense derrota o Ceará

No retorno à Arena Condá, em Chapecó (SC), a Chapecoense venceu o Ceará por 2 a 0, pela oitava rodada, e deixou a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Com gols de Arthur Caíke e Canteros, o time do técnico Gilson Kleina deixou a sequência de duas derrotas consecutivas para trás e voltou a passar tranquilidade ao torcedor, que vinha apreensivo. Do outro lado, o clube cearense mergulhou de vez na crise mesmo com a chegada do treinador Jorginho, que ainda não venceu.

Com nove pontos, a Chapecoense segue invicta na Arena Condá, com dois empates e duas vitórias. Já o Ceará segue com os mesmos três pontos, na vice-lanterna e brigando contra o rebaixamento.

Neste sábado, às 16 horas, a Chapecoense enfrenta o Atlético Mineiro no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela nona rodada do Brasileirão. O Ceará volta para Fortaleza para receber o Cruzeiro na Arena Castelão, às 19 horas do domingo.

Grêmio fica no 0 a 0 com o Fluminense

No duelo entre dois times em bom momento no Brasileirão, o Grêmio até tentou fazer valer a condição de mandante na noite desta quarta-feira. Mas parou na retranca do Fluminense e ficou no 0 a 0, em Porto Alegre, pela oitava rodada. Superior em campo durante a maior parte do jogo, o time gaúcho acumulou chances desperdiçadas e perdeu a oportunidade de encostar nos líderes.

Com o resultado, o Grêmio chegou aos 13 pontos e ocupa o provisório oitavo lugar da tabela. O Fluminense, por sua vez, ficou com 14 e caiu da segunda para a terceira colocação. Se tivesse vencido, poderia ter dormido na liderança, que agora pertence ao São Paulo, com 16 – o Flamengo pode recuperar a ponta nesta quinta, contra o Bahia.

O Grêmio volta a campo no próximo domingo para enfrentar o Bahia, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O Fluminense jogará no dia seguinte, na segunda, contra o lanterna Paraná, em Curitiba

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo