Associação de jogadores pede que Fifa considere implicações de novos torneios para saúde de atletas

Por Reuters

O bem-estar e a saúde dos jogadores devem ser uma prioridade para a Fifa, disse nesta quinta-feira a associação mundial de jogadores de futebol, no momento em que a federação internacional planeja dois novos torneios internacionais.

Em um comunicado, a FIFPro disse que estaria negligenciando seu dever se não analisasse o impacto sobre a saúde dos atletas dos planos ambiciosos do presidente da Fifa, Gianni Infantino, para uma Liga das Nações e um Mundial de Clubes reformulado para 24 times.

A proposta de Infantino para o Mundial de Clubes envolveria expandi-lo para 24 equipes, sendo 12 da Europa, e realizar a competição a cada quatro anos ao invés de anualmente, como ocorre hoje.

Já a Liga das Nações seria uma versão global das novas competições de seleções que estão sendo adotadas pela Uefa na Europa e pela Concacaf nas Américas do Norte e Central e no Caribe. A liga culminaria em um torneio eliminatório de oito times —na prática uma mini Copa do Mundo— realizada a cada dois anos, também a partir de 2021.

Estes novos torneios se somariam a competições já existentes, como a própria Copa do Mundo e as eliminatórias, além da Eurocopa, a Copa América e a Copa Africana de Nações.

“À luz das discussões atuais, seria uma negligência se a FIFPro não explorasse o impacto destas propostas nos jogadores”, disse o presidente da FIFPro da Europa, Bobby Barnes, em uma reunião na Sérvia.

“Embora outros envolvidos possam ter outras prioridades, a saúde e o bem-estar dos jogadores têm que ser nossa primeira prioridade”, disse, segundo um comunicado da FIFPro.

A entidade disse que recentemente entrevistou mais de 600 jogadores para saber suas opiniões sobre o calendário de jogos atual e que está estudando indícios científicos sobre o tempo de recuperação que os jogadores necessitam entre partidas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo