Julio Cesar se despede dos gramados e Suzana Werner desabafa: 'muitos aniversários perdidos'

Por Metro Jornal

O goleiro Julio Cesar vai se despedir dos gramados neste sábado, na partida entre Flamengo x América-MG no Maracanã.

Sua mulher, Suzana Werner, aproveitou a ocasião para fazer uma "carta desabafo" falando da carreira do jogador e das dificuldades enfrentadas pela família para acompanhar sua carreira.

Nos Stories do Instagram, Suzana disse que "segurou a barra sozinha" em alguns casos, que foram "muitos aniversários perdidos", mas também agradeceu o craque e o parabenizou pela "linda carreira".

Leia mais:
Susana Werner não gostou da volta do marido, Julio Cesar, ao Flamengo: ‘tristeza’

Leia a carta completa:

"Sim, eu estava chateada, nervosa, preocupada, irritada, revoltada, triste, nem sei como eu estava, mas novamente as coisas teriam que ser decidida naquele momento.

Foi assim quando nos mudamos para Londres e foi assim quando nos mudamos para Toronto. Eu chorava muito, dá um desespero quando vc está com a vida toda arrumada e vai para outro país viver por apenas 4 meses.

É um tal de malas para cá, armazém para lá, o que levar para conseguir voltar com o mesmo tanto de coisas, a preocupação com a escola dos filhos, a adaptação (se é que dá tempo de isso acontecer). Enfim, dessa última vez eu achava que era momento de ele parar e estar conosco, se cuidar e seguir novos rumos.

Eu o sigo há 17 anos, sempre preocupada se ele está se cuidando, principalmente antes dos jogos: das vezes que ele queria beber, ou quando queria sair e eu achava legal a gente ficar quieto em casa. Quando a coluna dava sinais de desgaste e eu martelava para ajeitar a postura do sofá da sala ou para fazer o tratamento X, Y ou Z.

Foram muitos aniversários perdidos, e eu nunca chorei por isso. Arranjava solução e comemorava um mês antes, mas tem também aqueles momentos em que você segura a barra sozinha. Quando tivemos nossa filha (no Brasil) e tivemos que ficar sem o pai por meses pois estava ganhando a posição de titular em outro país e, por fim, veio a conhecer a Giulia com 1 mês de vida (ela fica braba, mas um dia também entenderá).

E é assim por todos os anos da carreira, e a gente segue apoiando alguém que está lutando por nós. Mas um dia isso tudo passa. O guerreiro batalhou, acabou a guerra e voltou para casa. É hora de descansar, curtir os filhos, ir aos aniversários, casamentos e nascimentos. Rever pessoas, viajar com a esposa (acreditem, nunca viajamos sozinhos, pois os momentos que tínhamos eu fazia questão de dividi-los com familiares e amigos).

Tenho a certeza que também sentirei falta de te impedir de fazer coisas que te prejudiquem no trabalho… Eu também mudarei meu foco: que era a sua luta. Sim, vivi cada momento dela, ganhei e sorri, perdi e sofri contigo. Já podemos tirar o foco. A partir de amanhã estaremos voltando ao plano aberto da vida como ela é: coleção de momentos. Os que ficaram para trás foram maravilhosos e os que virão serão ainda melhores. Espero poder colecionar grandes momentos ao seu lado, com nossos filhos, amigos e familiares.

E como a vida é uma troca: de momentos, amor, carinho, opiniões, favores… Quero te agradecer por tudo. Como torcedora, por tantas vitórias. Como ser humano, pelas derrotas e aprendizados. Como mãe, por ter me feito mais forte. Como esposa, por ter me ensinado que, mesmo eu tirando o foco de mim, você sempre teve o cuidado em me fazer a mulher mais feliz do mundo. Parabéns pela linda carreira. Te amo e temos ainda uma vida pela frente. Que Deus nos permita colecionar muitos momentos felizes juntos".

"É só isso. Acho que consegui escrever. E acho que eu nunca torci tanto para o Flamengo ganhar um jogo. Beijo, gente. Até lá".

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo