Por que o Palmeiras nem sofreu para vencer na Libertadores

Por Metro Jornal

Em meio às decisões do Campeonato Paulista, o Palmeiras cumpriu nesta terça-feira seu segundo jogo da fase de grupos da Copa Libertadores. No Allianz Parque, o Verdão recebeu o Alianza Lima (PER) e venceu por 2 a 0, acumulando seis pontos. O outro duelo da chave, entre Boca Juniors (ARP) e Junior Barranquilla (COL) acontece hoje.

O técnico Róger Machado, ao contrário do que se especulava, mandou força máxima, praticamente com o mesmo time que venceu o rival sábado passado.

O que se cumpriu foi a tradição do Verdão pressionar o adversário quando joga em seus domínios. Já os peruanos se fechavam e buscavam encontrar espaços para os contra-ataques.

Demorou 10 minutos para o alviverde abrir o placar. Depois de cobrança de falta de Dudu e cacebçada de Antônio Carlos na trave, Thiago Martins apareceu para empurrar para as redes.

A vantagem deixou o time mais tranquilo. Já o Alianza, mesmo atrás no placar, não arredava o pé da defesa. E o Verdão chegando sempre com perigo, acuando cada vez mais o rival. Keno errou uma, Dudu outra e Borja mandou na trave. O Palmeiras sobrou em campo, mas o segundo não veio.

Na etapa final, nem bem o relógio bateu um minuto e o Palmeiras já comemorava o segundo, depois que Borja empurrou para o gol após boa jogada de Keno e falha do goleiro Prieto.

A pressão continuou intensa e o time peruano não mostrava sinais de reação. O Verdão diminuiu um pouco o ritmo e, apesar de se manter no ataque, administrou o resultado até o final.

O Palmeiras volta a campo no torneio no próximo dia 11, também em casa, contra o Boca Juniors.

Julgamento

Jaílson está livre para atuar na decisão do Paulista contra o Corinthians, domingo. Em decisão do pleno do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP), ontem, o goleiro palmeirense teve a pena reduzida e poderá participar normalmente do jogo que vale o título estadual.

palmeiras
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo