O sofrimento do Santos para avançar no Paulistão

Por Estadão Conteúdo

Depois de mais um empate sem gols com o Botafogo, o Santos conseguiu avançar às semifinais do Campeonato Paulista nesta quarta-feira somente na disputa de pênaltis. Debaixo de muita chuva na Vila Belmiro, o time alvinegro garantiu a vaga graças à falta de pontaria do time adversário, que isolou três cobranças

Não que o time alvinegro tenha tido uma grande performance, mas o placar final dos pênaltis terminou em 3 a 1. Gabriel, Diogo Vitor e Arthur Gomes marcaram para o Santos. Vitor Bueno e Lucas Veríssimo perderam. Sorte que Bruno Moraes, Dodô e Willian Oliveira isolaram as cobranças e deram à vaga para a equipe anfitriã.

O Santos agora aguarda pela definição dos confrontos do Palmeiras com o Novorizontino e do Corinthians com o Bragantino para saber quem enfrentará nas semifinais. O São Paulo eliminou o São Caetano na terça-feira e também já está garantido na próxima fase da competição.

Na partida desta noite, o técnico Jair Ventura finalmente conseguiu repetir a escalação pela primeira vez desde que chegou ao clube, no início da temporada. Ele manteve o veterano Renato, de 38 anos, no banco de reservas e mandou a campo a mesma equipe que empatou sem gols no jogo de ida, em Ribeirão Preto.

Renato é o único remanescente do Santos do jogo de número cinco mil, quando o time alvinegro perdeu por 3 a 2 para o Paraná pelo Campeonato Brasileiro de 2004. Mas desta vez ele não jogou e perdeu a oportunidade de completar 400 jogos com a camisa da equipe

Com a bola rolando, o time alvinegro encontrou muita dificuldade para furar a retranca do Botafogo. O gramado molhado também contribuiu para que a partida fosse um festival de passes errados.

O destaque do Santos ficou por conta do centroavante Gabriel. No primeiro tempo, não pelo que fez com a bola nos pés. Gabigol gesticulava com os companheiros de time porque a bola não chegava. Resmungava com os adversários, que o provocavam. E chorava para o árbitro que não estaria vendo as faltas cometidas nele.

Na etapa final, Gabigol teve a oportunidade de marcar um golaço. Ele deixou dois adversários no chão ainda no campo de defesa, avançou até a área adversária, mas em vez de ir em direção ao gol foi para a disputa de bola com o zagueiro na linha de fundo, caiu e sorriu ironicamente para o árbitro, que mandou o jogo seguir.

O Santos passou a pressionar mesmo somente nos minutos finais, mas o gramado já com muitas poças d'água também atrapalhava as jogadas com a bola no chão e a partida foi para os pênaltis.

Pelo Santos, Gabriel, Diogo Vitor e Arthur Gomes marcaram. Vitor Bueno cobrou para defesa de Tiago Cardoso e Lucas Veríssimo isolou. Pelo Botafogo, Jheimy fez, mas Bruno Moraes, Dodô e Willian Oliveira isolaram a bola e deram a classificação ao time alvinegro.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 0 (3) x (1) 0 BOTAFOGO

SANTOS – Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz, Dodô; Alison, Léo Cittadini e Jean Mota (Diogo Vitor); Eduardo Sasha (Vitor Bueno), Gabriel e Rodrygo (Arthur Gomes). Técnico: Jair Ventura.

BOTAFOGO – Tiago Cardoso; Marcos Martins, Plínio (Carlos Henrique), Naylhor e Mascarenhas; Willian Oliveira, Diones, Lucas Taylor (Jheimy), Danielzinho (Cafu) e Dodô; Bruno Moraes. Técnico: Léo Condé.

ÁRBITRO – Leandro Bizzio Marinho

CARTÕES AMARELOES – Diones e Lucas Taylor (Botafogo)

RENDA – R$ 166.630,00

PÚBLICO – 6.209 torcedores

LOCAL – Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP)

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo