Bragantino surpreende, vence no Pacaembu e expõe as fraquezas do Corinthians

Por AE

A derrota para o Bragantino, neste domingo à tarde, no Pacaembu, por 3 a 2, demonstra que o time do Corinthians é como uma laranja velha: sem suco. O técnico Fábio Carille não possui peças que possam tornar o time agressivo e o esquema vencedor do ano passado, enfraquecido com a saída de jogadores importantes, não assusta mais os rivais.

Para chegar à semifinal do Paulista, o atual campeão vai precisar de uma vitória por dois gols de diferença, quinta-feira, às 20 horas, no Itaquerão. Em caso de triunfo por 1 a 0, terá de brigar pela vaga nas cobranças de pênalti diante do time de Bragança Paulista, que conquistou a vantagem de poder empatar para ir à próxima fase.

Como sempre faz, o Corinthians abusou da troca de passes, afinal não possui grandes dribladores, para tentar chegar furar o bloqueio do Bragantino. Enquanto o veterano Emerson teve fôlego, até chegou a levar algum perigo. Mas isso durou apenas 20 minutos.

A partir daí, o time de Bragança equilibrou a disputa no meio de campo e expôs falhas principalmente no setor defensivo corintiano. Henrique e Balbuena não apresentam entrosamento, principalmente nas bolas aéreas. Sidclei é tímido no ataque e frágil na marcação. O primeiro tempo terminou após novo erro da zaga, aproveitado por Matheus Peixoto.

Quem esperava um Corinthians melhor no segundo tempo, com a entrada de Pedrinho, se decepcionou. A vantagem do time de Bragança só não foi maior por causa de Cássio.

Sem merecer, o Corinthians empatou com um gol de Balbuena em lance de sorte, mas levou dois gols rápidos, ambos com participação de Ítalo. No primeiro, ele driblou dois corintianos, chutou e no rebote Vitinho fez 2 a 1. Depois, Ítalo aproveitou o rebote de Cássio.

Sob os gritos das arquibancadas de "Raça, Timão!, Você é tradição", Pedrinho acertou um chute de longe e diminuiu o vexame no Pacaembu. "A decisão fica para quinta-feira, na nossa casa. Vamos ter que tentar se superar para conseguir a classificação", disse o meia Rodriguinho, omisso na partida.

Carille não poderá contar com Fagner, Balbuena e Romero, que vão servir suas seleções, no confronto de volta das quartas de final Mas esse parece ser o menor problema do técnico corintiano, que continua sem encontrar uma forma eficiente do time atuar em algumas partidas. Principalmente, quando precisa atacar.

FICHA TÉCNICA

BRAGANTINO 3 X 2 CORINHIANS

BRAGANTINO – Alex Alves; Diego Macedo (Robertinho), Lázaro, Guilherme Mattis e Fabiano; Adenilson, Willian Schuster, Vitinho (Gerley), Danilo Bueno e Léo Jaime (Ítalo); Matheus Peixoto. Técnico: Marcelo Veiga.

CORINTHIANS – Cássio; Fagner (Mantuan), Balbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel, Maycon, Rodriguinho, Emerson e Clayson (Pedrinho); Romero (Mateus Vital). Técnico: Fábio Carille.

GOLS – Matheus Peixoto, aos 47 do primeiro tempo; Balbuena, aos 20, Vitinho, aos 25, Ítalo, aos 31, e Pedrinho aos 42 do segundo

ÁRBITRO – Leandro B. Marinho.

CARTÕES AMARELOS – Vitinho, Gerley, Lázaro e Ítalo.

PÚBLICO – 14.153 pagantes.

RENDA – R$ 607.694,00.

LOCAL – Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo