No Rio, campeã olímpica Rafaela Silva é parada pela polícia e aponta preconceito

Por Agência Estado

A judoca e medalha de ouro olímpica Rafaela Silva foi vítima de uma abordagem constrangedora nesta quinta-feira (22). Nas redes sociais, a atleta contou que foi parada pela polícia no Rio e desabafou: "Esse preconceito vai até onde?"

Leia mais:
“Grito muito, mas quero eco”, diz Elza Soares sobre combate ao racismo
Atos de racismo e homofobia em estádios poderão ser penalizados

Em seu perfil oficial no Twitter, Rafaela disse que pegou um táxi no aeroporto para ir até sua casa, em Jacarepaguá, na zona oeste da cidade. Segundo a judoca, a abordagem policial ocorreu na Avenida Brasil. "Ligaram a sirene e o taxista achou que eles queriam passagem, mas não foi o caso: eles queriam que o motorista encostasse o carro", continuou.

Segundo Rafaela, um policial armado mandou que ela saísse do carro. "Quando cheguei na calçada, ele olhou para minha cara e falou: Trabalha onde?"

A judoca, então, respondeu que é atleta e o policial a reconheceu e abaixou a cabeça. "Isso tudo no meio da Avenida Brasil e todo mundo me olhando, achando que a polícia tinha pegado um bandido, mas era apenas eu, tentando chegar em casa." A publicação nas redes sociais ganhou dezenas de comentários em solidariedade à atleta.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo