Após 'porre' na Copa de 2014, Alemanha tem 'ressaca' no mercado de cerveja

Por Reuters
Alexandre Schneider/Getty Images
Após 'porre' na Copa de 2014, Alemanha tem 'ressaca' no mercado de cerveja

A venda de cervejas na Alemanha manteve seu declínio no longo prazo no ano passado, uma vez que os efeitos de um pico de consumo de curta duração provocado pela vitória do país na Copa do Mundo de 2014 se esgotaram, informou o escritório federal de estatísticas nesta quinta-feira.

No ano passado as cervejarias alemãs venderam 93,5 milhões de hectolitros da bebida, uma redução de 2,5% em relação a 2016. As vendas domésticas recuaram 2,3%, e as exportações 3,1%.

Anteriormente a maior consumidora de cerveja do mundo, a Alemanha viu seu consumo diminuir 17% desde 1993, mas a euforia com a conquista do campeonato mundial de futebol em 2014 parecia ter encerrado o declínio. As vendas aumentaram 1,1% naquele ano e continuaram estáveis nos dois anos seguintes.

O recuo nas exportações do ano passado foi resultado da saturação do mercado da China, argumentou a Associação Alemã de Cervejarias, mantendo a esperança de que o futebol possa provocar um novo crescimento em 2018.

“A Copa do Mundo pode proporcionar impulsos importantes para a indústria”, disse o diretor da associação, Holger Eichele, referindo-se ao Mundial da Rússia deste ano.

Eichele disse que um número crescente de marcas de cerveja sem álcool, que não são incluídas nas estatísticas oficiais, dará uma contribuição positiva para as cervejarias no longo prazo.

Loading...
Revisa el siguiente artículo