Chung abandona e Federer disputará na Austrália a sua 30ª final de Grand Slam

Por Estadão Conteúdo

Depois de uma surpreendente vitória sobre Novak Djokovic, o sul-coreano Hyeon Chung decepcionou a torcida ao oferecer pouca resistência ao suíço Roger Federer e abandonar no segundo set a segunda semifinal do Aberto da Austrália, nesta sexta-feira. Federer, que liderava o placar por 6/1 e 5/2, avançou a sua 30ª final de Grand Slam da carreira sem maiores dificuldades. Ele defenderá o título no domingo.

Chung desistiu da partida em razão de dores no pé esquerdo. O sul-coreano sofreu com bolhas no pé ao longo do segundo set, quando chegou a receber atendimento médico em quadra. Ao retornar ao jogo, caiu de rendimento e acabou abandonando na sequência, para surpresa de Federer e da torcida presente na Rod Laver Arena.

Atual 58º do ranking, o tenista de apenas 21 anos era uma das grandes sensações desta primeiro Grand Slam da temporada. Chung, uma das apostas da nova geração, surpreendeu em Melbourne ao eliminar favoritos como o alemão Alexander Zverev, 4º do mundo, e o sérvio Novak Djokovic, dono de seis títulos na Austrália, nas oitavas de final.

Nesta sexta, porém, Chung esteve abaixo do que vinha rendendo ao longo dos últimos dez dias. Demonstrando certo cansaço, pela sequência de jogos, o sul-coreano sofreu também com a tática pouco eficiente, que tentava explorar a direita de Federer, conhecido no circuito pela força destes golpes.

O suíço aproveitou e disparou 24 bolas vencedoras, contra apenas seis do rival, em 1h02min de duelo. A eficiência no fundo de quadra compensava em parte a oscilação no serviço. Federer cravou nove aces, mas colocou em quadra apenas 43% do seu primeiro saque – destes, acertou 94% dos pontos jogados.

O favorito terminou o jogo com quatro quebras de saque, em 11 oportunidades. E não teve o serviço quebrado – precisou salvar apenas um break point. Ao fim da partida, o suíço não escondeu a surpresa pelo triunfo facilitado pela desistência do adversário

"Estou feliz, mas não pela forma como venci", disse Federer, que elogiou o adversário. "Trata-se de um jogador muito forte e que com certeza estará entre os dez primeiros colocados do ranking em breve."

No domingo, a partir das 6h30 (horário de Brasília), o suíço tentará o sexto título do Aberto da Austrália. Seu adversário será o mesmo que venceu na final de Wimbledon do ano passado: o croata Marin Cilic. Para avançar, o número seis do mundo (que será o 3º do ranking a partir de segunda-feira) eliminou na semifinal o britânico Kyle Edmund, na quinta-feira.

Será o 10º confronto entre Federer e Cilic no circuito profissional. O suíço leva boa vantagem, com oito vitórias e apenas uma derrota, na semifinal do US Open de 2014, quando o croata faturou seu único título de Grand Slam até agora. Se vencer, Federer ampliará o recorde de troféus de Slam, de 19 para 20.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo