Rússia corre atrás do tempo para finalizar estádios da Copa; veja como estão as obras

Por Metro Jornal
Selo Copa 2018 Arte / Metro Jornal

Nós, brasileiros, conhecemos bem essa história: tivemos pelo menos sete anos para preparar os estádios para a Copa do Mundo de 2014, mas muitos deles quase não foram entregues e as desculpas foram muitas. A temática é a mesma na Rússia, que chega à etapa final de preparação para o seu Mundial, que começa dia 14 de junho, com menos da metade das arenas prontas.

Até o momento, apenas cinco delas foram finalizadas: quatro usadas na Copa das Confederações, em 2017 – São Petersburgo, Spartak (Moscou), Olímpico de Fisht (Sochi) e Cazã –, mais Lujniki, também em Moscou, que será o palco da abertura, entre Rússia e Arábia Saudita, e final do Mundial.

De todos os estádios, nove estão sendo construídos exclusivamente para a Copa do Mundo, outros dois reformados e um teve que ser demolido e reerguido.

Das arenas restantes, elas precisam ser finalizadas entre os meses de abril e maio, sendo que a Fifa exige que elas passem por, pelo menos, três eventos testes antes da Copa do Mundo.

Segundo última atualização da entidade, em dezembro, o andamento das obras é pior do que a Copa no Brasil, que tinha seis estádios concluídos há seis meses do Mundial. Não vai ser fácil.

estadio
estadios2-01288fbcad16ab94baffbc8730f78d02.jpg
estadios1-67bc5d5696d94aa825eb8aa301708b29.jpg
estadio3-cf375c663dff2090d9b30974ae3f9d72.jpg
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo