Suspensa antes da estreia no UFC, Amanda Ribas alerta atletas após cair no doping

Por Metro Jornal
Amanda Ribas - Reprodução/Facebook
Suspensa antes da estreia no UFC, Amanda Ribas alerta atletas após cair no doping

Antes mesmo de sua estreia no UFC, Amanda Ribas foi suspensa por dois anos, nesta quarta-feira, pela Agência Antidoping dos EUA (USADA, em inglês), após um teste antidoping de surpresa, que apontou positivo para “ostarine”, uma substância na classe de anabolizantes.

A lutadora brasileira usou as redes sociais para emitir um comunicado em que garante sua inocência e alerta atletas de MMA sobre os perigos de suplementos contaminados. Amanda diz que uma pesquisa feita por conta própria achou outra substância proibida em um dos seus suplementos.

"Jamais fiz uso de doping e tampouco sabia o que era a substância, até então. Depois de gastarmos muito dinheiro com os testes, que são pagos pelo atleta, soubemos que o ostarine não fora encontrado. Porém em um dos suplementos foi encontrado clumbeterol, substância que, apesar de não ter surgido nos meus exames de antidoping, também classifica-se como ilegal. Nunca fiz uso de doping de qualquer gênero e me sinto extremamente humilhada e prejudicada por estar pagando por algo que não fiz. O aparecimento do clumbeterol em um dos suplementos anteriormente utilizados por mim mostra a má qualidade e fiscalização de alguns fabricantes desse tipo de produto”, comentou a brasileira no Facebook.

“Quero declarar aqui a minha inocência, e deixar um imenso alerta a todos os outros atletas profissionais do Brasil sobre o risco que esse tipo de consumo apresenta para nossas vidas e carreiras. Eu tomarei para mim a missão de alertar a todos! Vou continuar os treinamentos fortes pra ir em busca do cinturão do UFC”, garantiu.

De acordo com o comunicado da USADA, o “ostarine” não está disponível como medicamento em nenhum país do mundo e seu uso por provocar efeitos indesejados. A entidade não especificou quais são estes efeitos.

"O ostarine é um modulador seletivo do receptor de androgênio, e é vendida ilegalmente nos Estados Unidos e no mundo como uma substância que melhora o desempenho", ainda segundo a USADA.

Amanda assinou com o UFC em junho de 2017 e foi escalada para estrear no octógono contra a compatriota Ju Thai no TUF 25 Finale, em julho de 2017. Porém, foi suspensa temporariamente até o julgamento desta quarta. Com isso, ela só poderá fazer sua estreia em junho de 2019.

Sou Amanda Ribas, lutadora de MMA e do UFC. Recentemente foi encontrado o esteróide Ostarine em um dos meus exames…

Posted by Amanda Ribas on Thursday, January 11, 2018

Loading...
Revisa el siguiente artículo