Pesquisa confirma benefícios do exercício físico no sono de idosos

Por Metro Jornal
Atividade física diminuiu as interrupções do sono nos idosos - Marcos Santos/USP Imagens
Pesquisa confirma benefícios do exercício físico no sono de idosos

Uma pesquisa na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, comandada pelo isioterapeuta Thiago Bonardi, confirma aquilo que muitos já sabem: a prática de atividades físicas regulares é capaz de melhorar o sono, principalmente após os 60 anos.

Ao analisar um grupo de idosos hipertensos submetidos a dois tipos de treinamento, exercício aeróbico isolado ou treinamento combinado aeróbio e de força, Bonardi concluiu que houve melhora nos aspectos emocionais, na qualidade do sono e, ainda, esses idosos se tornaram mais ativos fisicamente.

“Os exercícios também ajudam a prevenir doenças cardíacas e vasculares, hipertensão arterial, diabetes, câncer de mama e próstata, obesidade, osteoporose, estresse e depressão”, afirma Bonardi.

O pesquisador explica que essa melhora pode estar relacionada a substâncias produzidas pelo corpo durante e após o exercício, como as endorfinas, serotonina e opióides.

A prática regular de exercícios físicos no idoso traz inúmeros benefícios, entre eles a redução da gordura corporal devido ao aumento do gasto calórico diário, diminuição da pressão arterial e dos triglicerídeos. O ganho de massa muscular, a melhora no equilíbrio corporal e na concentração também ajudaram a evitar quedas, uma grande preocupação principalmente para os idosos.

Estudo

Participaram do estudo 44 idosos, com idade entre 60 a 75 anos. O treinamento durou dez semanas, com exercícios em esteira e musculação, e as atividades foram continuamente supervisionadas. Todos os idosos passaram por avaliação cardiológica que mediu a capacidade máxima de esforço.

Os voluntários foram divididos em três grupos. O primeiro, fez exercício aeróbio; o segundo, combinou exercícios aeróbio e de força; e o terceiro, era controle, não fez exercício.

Segundo o estudo, os dois dois grupos que praticaram exercícios melhoraram de forma semelhante à qualidade do sono. Segundo Bonardi, foi reduzido o índice de fragmentação do sono, ou seja, diminuíram os despertares frequentes, que podem ser breve ou de longa duração.

Loading...
Revisa el siguiente artículo