Conselho de Medicina de SP arquiva investigação sobre cirurgia de Pelé

Por Estadão Conteúdo

A comissão de ética do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP) encerrou as investigações que apuravam suposto erro médico em cirurgia realizada no quadril de Pelé, em 2012. Sem comprovar que houve responsabilidade dos médicos brasileiros no caso, a comissão arquivou a apuração. O Rei do Futebol havia afirmado publicamente que tivera que refazer a operação em hospital dos Estados Unidos.

"De acordo com os médicos que me analisaram, teve um erro médico Um erro na técnica dos brasileiros", afirmou Pelé, na ocasião. O ídolo do Santos fez a operação no hospital Albert Einstein, em São Paulo, e a refez no hospital Special Surgery, em Nova York, nos Estados Unidos.

O problema a ser corrigido era uma artrose, um desgaste da articulação que corrói a cartilagem na ponta do fêmur e no encaixe da bacia, segundo o médico Roberto Dantas Queiroz, que realizou a primeira operação. A assessoria de Pelé não se manifestou sobre a decisão.

Aos 77 anos, o Rei do Futebol participou da cerimônia do sorteio da Copa do Mundo na Rússia, no dia 1º deste mês, e foi festejado diante de outros ídolos, como Diego Maradona. Ele usou uma cadeira de rodas durante toda a cerimônia. Pelé anda com dificuldades, sempre com algum auxílio, e continua as sessões de fisioterapia. Sua assessoria informou que ele está de férias.

Em resposta às preocupações que apareceram após o evento na Rússia, a assessoria de Pelé negou que ele estivesse debilitado e afirmou que optou pela cadeira porque as distâncias dentro do Kremlin, onde o sorteio foi realizado, eram muito grandes.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo