Flamengo vence na Colômbia e está na final da Copa Sul-Americana

Por Estadão Conteúdo
Gilvan de Souza / Flamengo
Flamengo vence na Colômbia e está na final da Copa Sul-Americana

Foi na base da superação, da raça e do faro de artilheiro de Felipe Vizeu que o Flamengo conseguiu nesta quinta-feira, na Colômbia, a sua classificação à final da Copa Sul-Americana. Sem o contestado goleiro Alex Muralha – que nem no banco de reservas ficou -, César sofreu bastante com o ataque do Junior Barranquilla – pegou até cobrança de pênalti nos últimos minutos – e o jovem atacante rubro-negro marcou os gols da vitória por 2 a 0, no estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla

Depois de falhas no jogo de ida – 2 a 1 para o Flamengo, no Rio de Janeiro – e contra o Santos, pelo Campeonato Brasileiro, Alex Muralha ficou com a sua situação praticamente insustentável no time e viu o jogo do camarote. César, que não jogava há quase dois anos, se destacou com boas defesas, muita segurança e confiança. Mostrou que não vai deixar o gol rubro-negro tão cedo Outro que não jogou foi o zagueiro e capitão Réver, que sentiu dores no aquecimento e foi substituído por Rhodolfo.

A inédita decisão de Copa Sul-Americana para o Flamengo será contra o Independiente, da Argentina, que na outra semifinal passou pelo Libertad, do Paraguai. O primeiro jogo será na próxima quarta-feira no estádio Libertadores de América, em Avellaneda, na região metropolitana de Buenos Aires. O decisivo confronto será no dia 13 de dezembro, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. O título dará uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores de 2018.

Em campo, como já era esperado, o Junior Barranquilla começou pressionando o Flamengo e tomou conta das ações ofensivas. A posse de bola colombiana passava dos 60% e o clube carioca não passava do meio de campo. O resultado disso foram chances de gol criadas pelo time da casa, mas sem a efetividade que se esperava Seguro, César fazia as suas primeiras defesas mais difíceis e segurava o 0 a 0.

Na frente, o Flamengo só levava algum perigo quando a bola chegava em Felipe Vizeu, mas sem a participação dos meias Éverton Ribeiro e Diego, muito apagados em Barranquilla. E foi assim que abriu o placar aos seis minutos do segundo tempo. Após receber de Trauco pela esquerda, ainda antes da linha do meio de campo, o atacante driblou um rival e avançou em velocidade para a área. Na saída do goleiro Viera, chutou rasteiro entre suas pernas para sair comemorando.

De modo desorganizado, mas cheio de vontade, o Junior Barranquilla foi todo para frente. Tentou fazer o gol de empate de tudo o que era jeito, mas nada da bola passar por César, que mesmo sentido cãibras se virava para fazer suas defesas e garantir a vitória. Até pênalti ele pegou, aos 42 minutos, em chute de Yimmi Chará no seu canto esquerdo. Era um momento importante do jogo, já que o empate faria a pressão colombiana ser ainda maior.

O Junior Barranquilla não fez e foi castigado com mais um contra-ataque mortal do Flamengo. Pelo lado direito, Rodinei avançou até a linha de fundo e cruzou na pequena área para Felipe Vizeu tocar para as redes e comemorar o seu quinto gol na Copa Sul-Americana e a classificação à final.

FICHA TÉCNICA

JUNIOR BARRANQUILLA 0 x 2 FLAMENGO

JUNIOR BARRANQUILLA – Viera; Murillo, Rafael Pérez, Arias e Germán Gutiérrez (Barrera); Narváez, Yony González (Luis Díaz), Cantillo e Mier (Ovelar); Téo Gutiérrez e Yimmi Chará. Técnico: Julio Comesaña.

FLAMENGO – César; Pará, Rhodolfo, Juan e Trauco; Cuéllar, Willian Arão, Diego, Éverton Ribeiro (Márcio Araújo) e Lucas Paquetá (Rodinei); Felipe Vizeu (Mancuello). Técnico: Reinaldo Rueda.

GOLS – Felipe Vizeu, aos 6 e aos 46 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Barrera (Junior Barranquilla); Rhodolfo (Flamengo).

ÁRBITRO – Roberto Tobar (Fifa/Chile).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla (Colômbia).

Loading...
Revisa el siguiente artículo