Anfitrião, técnico russo diz que precisa buscar informações sobre rivais

Por Estadão Conteúdo
Stanislav Cherchesov - Sergei Karpukhin/Reuters
Anfitrião, técnico russo diz que precisa buscar informações sobre rivais

Anfitrião da Copa do Mundo de 2018, o técnico russo Stanislav Cherchesov evitou fazer projeções sobre os futuros confrontos da sua seleção no Grupo A do Mundial. Não foi por cautela ou diplomacia. Ele admitiu que não conhece os rivais que enfrentará diante de sua torcida em junho do próximo ano. A chave tem Uruguai, Arábia Saudita e Egito.

"Eu não consigo dizer agora se temos uma boa chave ou não. Só vou poder falar depois de disputarmos os jogos. Quanto aos nossos rivais, no momento não temos informações sobre os times. Nunca enfrentamos eles antes", declarou Cherchesov, nesta sexta-feira, momentos depois do sorteio das chaves, em Moscou.

O treinador disse conhecer apenas alguns ídolos mundiais que atuam nestas equipes. "Claro que sabemos que os rivais têm bons jogadores, caso de Salah, no Egito. Vou observá-lo nos jogos do Liverpool. Em relação ao Uruguai, tem atacantes como Edinson Cavani e Luis Suárez", afirmou.

"Mas é claro que são apenas nomes. Como time, ainda temos que aprender como jogam estas seleções. Vamos buscar dados e informações sobre as equipes", projetou Cherchesov.

Já Vitaly Mutko, chefe do Comitê Organizador da Copa e vice-primeiro-ministro da Rússia, ficou satisfeito com o sorteio "Este é um bom grupo para a Rússia. Não sabemos muito sobre a Arábia Saudita, mas deve ser um time disciplinado e obstinado", declarou o político.

A Rússia vai abrir a Copa do Mundo contra a Arábia Saudita no dia 14 de junho, no Luzhniki Stadium, em Moscou. Quatro dias depois, o rival será o Egito, em São Petersburgo. A seleção anfitriã da Copa vai encerrar sua participação na fase de grupos contra o Uruguai, na Samara Arena, na cidade de Samara, no dia 25.

Loading...
Revisa el siguiente artículo