Moscou corre para preparar a cerimônia do sorteio da Copa

Por Fernando Valeika de Barros, Especial para o Metro Jornal, de Moscou
Maxim Shemetov/Reuters
Moscou corre para preparar a cerimônia do sorteio da Copa

Na véspera do sorteio para a Copa da Rússia, em 2018, Moscou começou a tornar-se a capital mundial do futebol. Operários corriam para dar os últimos retoques no cenário da festa, o Palácio Estatal do Kremlin, perto da Catedral de São Basílio e da Praça Vermelha, os cartões-postais mais conhecidos de Moscou. Com capacidade para 6 mil pessoas, o edifício, em formato de um caixote de concreto e vidro, em puro estilo soviético, foi construído, em apenas 16 meses, sob as ordens de Nikita Krusehev, então o todo-poderoso manda-chuva da União Soviética, no início dos anos 1960, para a realização de congressos do Partido Comunista. Será em seu palco, hoje frequentado por cantores e bailarinos, que a partir das 13 horas desta sexta-feira, será definido o destino das 32 seleções finalistas, entre elas o Brasil.

Como tem acontecido, nos últimos Mundiais, o sorteio da Copa de 2018, terá estrelas do mundo da bola e shows, com estrelas da música e dança. O mestre de cerimônia será jogador inglês, Gary Lineker, artilheiro da Copa do Mundo de 1986, no México (marcou 6 gols). Lineker conduzirá o sorteio, ao lado da jornalista russa, Maria Komandnaya. Para definir o destino de cada um dos times, a dupla terá a ajudada por oito craques que representarão todos os países vencedores. Para representar o Brasil foi escolhido o brasileiro Cafu, que participou de três finais – e sagrou-se campeão em 1994 e 2002. “Espero que eu dê sorte ao Brasil”, disse ele ao METRO. “Mas, acredito que o nosso time esteja bem preparado para encarar qualquer adversário”.

Na hora da foto no palco do sorteio e nas entrevistas, o Cafu dividiu o espaço com outras lendas da bola, como o francês Laurent Blanc (do time dos Bleus, que ergueu a taça em 1998), o inglês Gordon Banks (campeão em 1966), o italiano Fabio Cannavaro (vencedor em 2006), o espanhol Carles Puyol (em 2002), o uruguaio Diego Forlán (representará o Uruguai, campeão em 1930 e 1950).

Além deles, o argentino Diego Maradona (que alegando cansaço não posou para fotos e nem deu entrevistas) e o russo Nikita Sumonyan, 91 anos, serão encarregados de ajudar no sorteio. Atual campeão mundial, a Alemanha será representada na festa por Miroslav Klose, maior artilheiro da história dos Mundiais, com 16 gols entre 2002 e 2014, trará a versão original da Copa do Mundo da Fifa ao palco.

“Pelos preparativos, a Copa da Rússia será uma festa bonita, pena que a Itália não estará presente”, disse ao METRO o italiano Fabio Cannavaro, capitão da Azzurra no tetra deles, em 2006.

A que horas começará a cerimônia do sorteio da Copa do Mundo de 2018?

Pouco depois das 13 horas, no horário de Brasília

E onde ele acontecerá?

No Palácio Estatal do Kremlin, perto da Catedral de São Basílio e da Praça Vermelha, os cartões-postais mais conhecidos de Moscou. Com capacidade para 6 mil pessoas, o edifício foi inaugurado em outubro de 1961, para os encontros do Partido Comunista da União Soviética. Com a mudança de regime político, nos tempos atuais, foi convertido na mais prestigiosa sala de espetáculos da capital russa. A cantora americana Christina Aguilera e o grupo alemão de rock eletrônico, Krafterwerk, deram shows ali, recentemente. mais conhecidos de Moscou.

Como será o sorteio?

Desta vez, as 32 bolinhas com os nomes de cada país participante não serão separadas por continentes ou pelos títulos conquistados em Copas do Mundo. Além da Rússia, os outros sete cabeças de chave – Alemanha, Brasil, Portugal, Argentina, Bélgica, Polônia e França – foram definidos, simplesmente, por serem os melhores colocados no ranking da FIFA de outubro deste ano, entre as seleções classificadas para a Copa de 2018.

Como país-organizador, a Rússia é a única seleção que sabe local e horário de seus jogos, na posição 1 do Grupo A. Assim, a primeira providência do sorteio será posicionar os outros sete cabeças de chave (entre eles no Brasil) nos grupos de B a H. Nas outras etapas do sorteio, as outras seleções serão distribuídas pelos oito grupos. Depois, uma a uma, os outros times receberão um número 1, 2 ou 3, que definirá a ordem dos seus confrontos na primeira fase.

Continentes misturados

Com exceção da Europa, que poderá ter duas seleções do continente em uma mesma chave, os oito grupos só poderão ter um representante de um mesmo continente. Isso significa que os sul-americanos Peru, Colômbia e Uruguai, que estão no pote 2, não poderão cruzar o caminho dos brasileiros, na primeira fase. Para quem gosta de estatísticas, o Brasil terá 40% de chances de jogar contra um campeão mundial – Espanha ou Inglaterra. Suíça, México e Croácia são os outros possíveis adversários.

No pote 3, poderão estar no caminho da seleção comandada por Tite, uma das três seleções escandinavas (Dinamarca, Suécia, Islândia), os africanos Senegal Egito, Tunísia e Senegal, a Costa Rica e o Irã).

Do pote 4, poderão vir a europeia Sérvia, os africanos Nigéria e Marrocos, os asiáticos Japão, Coreia do Sul e Arábia Saudita e a Austrália (que apesar de situada na Oceania, desde 2010 é filiada à confederação da Ásia) e o Panamá. Com exceção dos cabeças de chave, a posição das outras seleções no interior dos respectivos grupos também será sorteada.

Loading...
Revisa el siguiente artículo