STJD interdita estádio e deixa a Ponte Preta sem torcida visitante

Por Estadão Conteúdo
Reprodução
STJD interdita estádio e deixa a Ponte Preta sem torcida visitante

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) interditou na tarde desta quarta-feira o estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O presidente Ronaldo Botelho Piacente deferiu o pedido da Procuradoria, alegando falta de segurança no local, e ainda determinou que a Ponte Preta não terá torcida visitante na última rodada do Campeonato Brasileiro, quando enfrentará o Vasco em São Januário, no Rio de Janeiro, às 17 horas do próximo domingo.

Com o relato na súmula do árbitro Ricardo Marques Ribeiro e as imagens da TV Globo, a Procuradoria enquadrou a Ponte Preta nos artigos 211 e 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Na derrota por 3 a 2 para o Vitória, a torcida campineira invadiu e arremessou objetos no gramado, entrou em confronto com a Polícia Militar e depredou o estádio Moisés Lucarelli. O resultado rebaixou o clube para a Série B de 2018.

A decisão do presidente Ronaldo Piacente mantém o Moisés Lucarelli interditado até que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) entenda que há condições, com a comprovação dos laudos do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar, para reabrir o estádio. O primeiro jogo em casa da Ponte Preta em 2018 está marcado para 21 de janeiro, contra o Linense, pela 2ª rodada do Campeonato Paulista.

Para prevenir atos de violência, o presidente do STJD também bloqueou a cota de ingressos da Ponte no jogo com o Vasco. Com 39 pontos e matematicamente rebaixado, o clube apenas cumpre tabela na 38ª rodada do Brasileirão. Vale lembrar que São Januário também já foi palco de confronto entre torcedores e Polícia Militar neste ano, após a derrota por 1 a 0 para o Flamengo, pela 12ª rodada. Na época, o tribunal também interditou o estádio alegando falta de segurança.

RESULTADO – Ronaldo Piacente indeferiu o pedido para a não homologação do resultado entre Ponte Preta e Vitória. A Procuradoria alega que a CBF deve validar o placar de 3 a 0 para os baianos, pedido sustentado pelo artigo 20 do Regulamento Geral de Competições. O presidente deixou a decisão nas mãos do Pleno do STJD, já que a alteração pode mexer na briga com Avaí, Sport e Coritiba pelas duas últimas vagas do rebaixamento.

ELES FICAM – O técnico Eduardo Batista e o gerente de futebol Gustavo Bueno estão garantidos na Ponte Preta para a temporada 2018. Mesmo após o rebaixamento, a dupla seguirá à frente do clube. A manutenção do trabalho será oficializada nos próximos dias, mas teve o aval do presidente de honra Sérgio Carnielli.

Loading...
Revisa el siguiente artículo