Alfa Romeo anuncia patrocínio a Sauber e volta à Fórmula 1 após 33 anos

Por Estadão Conteúdo
Ueslei Marcelino/Reuters
Alfa Romeo anuncia patrocínio a Sauber e volta à Fórmula 1 após 33 anos

A Alfa Romeo anunciou nesta quarta-feira seu retorno à Fórmula 1. A fabricante italiana voltará à principal categoria do automobilismo mundial como patrocinadora master da Sauber a partir de 2018. Assim, o time suíço mudará de nome para Alfa Romeo Sauber F1 Team, reforçando seu vínculo com a Ferrari.

De acordo com a Sauber, o acordo será de "vários anos" em uma parceria técnica e comercial. O time não revelou maiores detalhes sobre o trabalho em conjunto. O acordo não prevê fornecimento de motores. A Sauber continuará a usar motores Ferrari, como vem fazendo nas últimas temporadas.

A Alfa Romeo, contudo, não descarta um retorno à categoria como fornecedora de motores, o que já fez em décadas anteriores. A empresa é uma das interessadas na nova discussão dentro da Fórmula 1 sobre os futuros motores que a categoria passará a ter em 2021. O grupo Liberty Media, que são os novos proprietários da F-1, já avisaram que pretende contar com motores mais baratos e menos sofisticados futuramente.

Alfa Romeo Como equipe, a Alfa Romeo venceu a primeira corrida da Fórmula 1, no dia 13 de maio de 1950, do Giuseppe Farina, em Silverstone, na Inglaterra. Ele também seria o primeiro campeão da categoria / Allsport Hulton/Archive

"Este acordo com a Sauber F1 Team é um passo significativo para remodelarmos a marca da Alfa Romeo, que vai voltar à Fórmula 1 após uma ausência de 30 anos", disse Sergio Marchionne, que é o presidente da Ferrari e também o CEO da Fiat Chrysler, que é dona da Alfa Romeo.

Em comunicado, a Sauber afirmou que pretende aproveitar a proximidade com o novo patrocinador para se desenvolver tecnologicamente. "Trabalhar junto de uma fabricante é uma grande oportunidade para o Grupo Sauber desenvolver sua tecnologia e seus projetos de engenharia. Estamos confiante de que, juntos, podemos levar a Alfa Romeo Sauber F1 Team ao sucesso", declarou Pascal Picci, presidente da Sauber Holding AG

O acordo pode transformar a Sauber numa equipe satélite da Ferrari, a exemplo da relação entre Toro Rosso e Red Bull na F-1 Isso pode influenciar na definição da dupla de pilotos da equipe para 2018. Integrantes da academia de Ferrari, o monegasco Charles Leclerc e o italiano Antonio Giovinazzi ganham força para ocuparem as vagas, na disputa com o sueco Marcus Ericsson.

Dona de longa história na F-1, a Alfa Romeo venceu o primeiro GP oficial da categoria, em 1950, e foi dominante nos primeiros anos de disputa. Depois de deixar o campeonato, serviu como fornecedora de motores para diversas equipes entre os anos de 1961 e 1979. Deste ano até 1985, participou da categoria como equipe.

Loading...
Revisa el siguiente artículo