Robinho é condenado a nove anos de prisão na Itália por violência sexual; jogador nega

Por Rádio Bandeirantes
Marco Luzzani/Getty Images
Robinho é condenado a nove anos de prisão na Itália por violência sexual; jogador nega

O atacante Robinho foi condenado a nove anos de prisão na Itália acusado por um crime de violência sexual. O caso ocorreu em janeiro de 2013, quando o jogador atuava no Milan.

O crime teria ocorrido em conjunto com outros homens e a mulher seria uma jovem albanesa de 22 anos. Segundo o jornal “Corriere dello Sport”, Robinho a conheceu em um jantar em Milão, ocasião em que ele estava com amigos e a esposa.

A investigação coordenada pelo vice-procurador Pietro Forno e pela promotora Alessia Mel colheu o depoimento da suposta vítima e, depois, Robinho prestou esclarecimentos em 2014. O Ministério Público chegou a pedir a prisão do jogador à época, mas a juíza Alessandra Simion rejeitou o pedido de custódia por achar que não havia razão para a precaução, nem risco de reincidência, fuga ou supressão de provas.

Em 2009, Robinho foi acusado de estupro na época que defendia o Manchester City. Uma jovem disse ter sido abusada numa boate em Leeds. Houve uma investigação policial e, após apuração dos fatos e vídeos do local, foi comprovado que a jovem estava mentindo.

Segue nota da defesa do jogador Robinho:

Sobre o assunto envolvendo o atacante Robinho, em um fato ocorrido há alguns anos, esclareço que meu cliente já se defendeu das acusações, afirmando não ter qualquer participação no episódio. Todas as providências legais já estão sendo tomadas acerca desta decisão em primeira instância.

Loading...
Revisa el siguiente artículo