Ex-médico olímpico dos EUA confessa crimes sexuais

Por Ansa
Handout/Reuters
Ex-médico olímpico dos EUA confessa crimes sexuais

Ex-médico da seleção feminina de ginástica dos Estados Unidos, Larry Nassar admitiu nesta quarta-feira (22) ter abusado sexualmente de dezenas de jovens atletas.

Nassar, de 54 anos, confessou o crime diante do Tribunal do condado de Ingham, em Michigan, nos Estados Unidos. O médico deverá ser condenado a 25 anos de prisão.

Apesar de Nassar estar sendo julgado por ter abusado sexualmente de sete garotas, com idades entre 13 e 16 anos, o médico também foi acusado de abuso sexual por mais de 130 mulheres, sendo a grande maioria delas ginastas.

Entre as atletas que o médico abusou estão três medalhistas olímpicas, as ginastas McKayla Maroney, Gabby Douglas e Aly Raisman, a qual durante a audiência, escreveu no Twitter que Nassar era "um monstro".

De acordo com as meninas que depuseram contra o ex-médico da seleção norte-americana de ginástica, os abusos aconteciam quando estavam sendo tratadas por lesões esportivas.

Além das acusações de abusos sexuais, o réu também está esperando uma sentença no condado de Eaton, nos Estados Unidos, por envolvimento com pornografia infantil, crime do qual também já admitira ser culpado.

Nassar atuou como médico da seleção feminina dos Estados Unidos por duas décadas, sendo demitido em 2015 pelas recorrentes denúncias de abusos sexuais.

Loading...
Revisa el siguiente artículo