Em empate sem gols contra o Botafogo, São Paulo fica mais longe da Libertadores

Por Angela Correa
Apesar do placar zerado, Sidão teve trabalho com o ataque botafoguense - Ofotográfico/Folhapress
Em empate sem gols contra o Botafogo, São Paulo fica mais longe da Libertadores

Um empate sem gols contra o Botafogo, neste domingo, no estádio do Pacaembu, na capital paulista, pela 36.ª rodada do Campeonato Brasileiro, fez o São Paulo ficar um pouco mais distante do sonho de uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem. O time tricolor não conseguiu compensar a ausência de sua principal peça no meio de campo – o meia Hernanes, que cumpriu suspensão – e teve poucas oportunidades de gol diante dos cariocas, que jogaram mais fechados, dificultando qualquer tentativa de pressão dos mandantes.

A surpresa de última hora no jogo foi a presença de Cueva entre os relacionados. O meia peruano estava fora da primeira lista divulgada pelo clube depois de ter se ausentado sem dar uma explicação no treino do último sábado, o último antes da partida O São Paulo discutirá internamente nesta semana uma possível punição ao jogador, que começou o duelo contra os cariocas no banco de reservas, e entrou no segundo tempo.

O resultado deixa o São Paulo com 46 pontos, agora livre de qualquer ameaça de rebaixamento. O atual G-7 continua distante para o time tricolor, que agora não vence há quatro jogos. No próximo domingo, a equipe viaja ao Paraná para enfrentar o Coritiba, pela 37.ª e penúltima rodada do Nacional.

O JOGO

Um equilíbrio com poucas oportunidades de gol marcou o início do jogo entre São Paulo e Botafogo. Rodrigo Pimpão, nos primeiros segundos da partida, e Shaylon, em uma bomba de fora da área, tiveram as únicas reais chances de movimentar o placar na primeira etapa.

Com um meio de campo misto, o São Paulo teve dificuldades para avançar em direção à meta carioca. Faltou criatividade e o time não conseguia passar pela marcação do time do técnico Jair Ventura. Com exceção de Jucilei, que se destacava nos desarmes e nos lançamentos, o São Paulo mais recuava do que ia para frente

No segundo tempo, o Botafogo deu trabalho para o goleiro Sidão já nos primeiros minutos, com Rodrigo Pimpão e Rodrigo Lindoso. O São Paulo não demorou para responder com Lucas Fernandes, que avançou sem marcação na área do time carioca e chutou nas mãos do paraguaio Gatito Fernández.

A entrada de Cueva, aos 15 minutos da segunda etapa, fez o time tricolor ganhar em criatividade e velocidade no meio de campo, o que deixou o São Paulo mais ofensivo. Lucas Pratto recebeu de Edimar na cara do gol e carimbou a trave. Júnior Tavares e o próprio peruano também tiveram chance de marcar, mas desperdiçaram.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 0 x 0 BOTAFOGO

SÃO PAULO – Sidão; Militão, Bruno Alves, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei, Petros, Shaylon (Júnior Tavares) e Lucas Fernandes (Cueva); Marcos Guilherme e Lucas Pratto (Gilberto). Técnico: Dorival Junior.

BOTAFOGO – Gatito Fernández; Arnaldo, Igor Rabello, Joel Carli e Victor Luis; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva (Gilson), João Paulo e Leo Valencia (Marcos Vinícius); Rodrigo Pimpão e Guilherme (Brenner). Técnico: Jair Ventura.

CARTÕES AMARELOS – Gilberto e Petros (São Paulo); Joel Carli, Bruno Silva e João Paulo (Botafogo).

ÁRBITRO – Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO).

RENDA – R$ 635.360,00.

PÚBLICO – 23.745 pagantes (25.711 no total).

LOCAL – Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Loading...
Revisa el siguiente artículo