Jaguar e Minardi já tiveram equipamentos roubados durante o GP do Brasil

Por Metro Jornal
Membros da equipe Mercedes foram assaltados quando deixavam o autódromo na sexta-feira - Paulo Whitaker/Reuters
Jaguar e Minardi já tiveram equipamentos roubados durante o GP do Brasil

Notícias de roubos durante o GP do Brasil, em Interlagos, parecidos com o que aconteceu com membros da equipe Mercedes, nesta sexta-feira, não são tão incomuns quanto se pensa. Em 2010, o inglês Jenson Button escapou por pouco de um assalto quando deixava o autódromo em São Paulo. O piloto da McLaren elogiou o motorista do carro em que estava, na época, pela "perícia ao evitar a situação de maior risco", segundo o campeão do mundo de 2009.

Leia também
Equipe Mercedes é assaltada na saída do Autódromo de Interlagos
Hamilton lamenta assalto à Mercedes: ‘Isso acontece todo ano aqui’

Durante o fim de semana do GP do Brasil de 2001, a equipe Jaguar (hoje Red Bull) teve uma surpresa bastante desagradável quando os engenheiros entraram nos boxes e perceberam que sete dos seus laptops com dados de telemetria haviam sido roubados.

No mesmo ano, a Minardi (atualmente Toro Rosso) também sofreu com a violência. Segundo jornal "O Estado de S. Paulo", o chefe de equipe Tony Lees foi assaltado depois de trocar dinheiro num banco, quando se encaminhava para Interlagos. Os ladrões levaram seu relógio e o óculos de sol.

O prejuízo da equipe italiana seria ainda maior naquele fim de semana quando algumas rodas dos carros foram roubadas nos boxes da Michelin, a fornecedora de pneus daquela época.

Loading...
Revisa el siguiente artículo