Massa admite que queria correr mais um ano na F-1 pela Williams

Por Estadão Conteúdo
Francois Lenoir/Reuters
Massa admite que queria correr mais um ano na F-1 pela Williams

Felipe Massa admitiu na noite desta segunda-feira que pretendia correr ao menos mais um ano na Fórmula 1. O piloto brasileiro, que anunciou sua saída da categoria no sábado, queria permanecer mais uma temporada na Williams, mas ficou sem espaço por conta de dificuldades financeiras do time inglês.

"Tive uma conversa com a minha equipe, que sinalizou, já há algum tempo, que a situação financeira é muito difícil, muito complicada. Em uma conversa, disse que queria saber até o GP Brasil se o caminho seria comigo ou não. E a equipe me informou que o caminho seria outro", disse o piloto, em entrevista à TV Globo.

Massa reconheceu certa frustração com o fim do vínculo com o time porque pretendia disputar ao menos mais uma temporada na categoria. "Por mais um ano, eu teria [vontade]. Estou me sentido bem fisicamente, estou guiando bem pelo carro que a gente tem", declarou o brasileiro.

Ele acredita que poderia ter boas chances no próximo ano porque os testes do novo carro da Williams foram promissores. "Tenho uma informação dentro da equipe sobre o carro do ano que vem. Não vai ser um carro para ganhar o campeonato, mas pode ter evolução em relação aos dois últimos anos, que não eram carros competitivos. Por isso também tinha a vontade de continuar, quem sabe para ter um carro melhor."

Quanto ao rendimento na atual temporada, Massa afirmou que poderia ter somado mais pontos para ficar à frente do companheiro, o canadense Lance Stroll. O novato, de apenas 19 anos, faturou um pódio em seu ano de estreia e já superou o brasileiro no Mundial de Pilotos. "Tive falta de sorte em algumas provas, nas quais perdi muitos pontos. Tive até a possibilidade de vencer em Baku [GP do Azerbaijão], mas o carro quebrou."

Massa fará no próximo domingo sua segunda despedida do GP do Brasil como piloto de Fórmula 1. No ano passado, ele havia anunciado sua aposentadoria meses antes. No entanto, ele voltou atrás após o fim do campeonato quando foi convidado pela Williams para permanecer mais um ano na equipe para ocupar o lugar do finlandês Valtteri Bottas. O piloto da Finlândia havia sido contratado pela Mercedes para substituir o alemão Nico Rosberg.

Nesta temporada, porém, a Williams começou a dar sinais de que não contaria com o brasileiro para mais um ano a partir da metade do campeonato, quando confirmou testes com outros pilotos A situação ficou mais difícil para o brasileiro quando o polonês Robert Kubica testou com a equipe inglesa e se tornou forte candidato para substituir Massa em 2018. Além dele, estão na briga o escocês Paul Di Resta, o russo Daniil Kvyat e o alemão Pascal Wehrlein.

Loading...
Revisa el siguiente artículo