Em Paris, jogadores destacam lado gestor de Tite à frente da seleção

Por Estadão Conteúdo
Alisson é grato porque ganhou a confiança de Tite nos momentos mais difíceis, quando ainda era reserva na Roma - Pedro Martins / MoWA Press
Em Paris, jogadores destacam lado gestor de Tite à frente da seleção

Os elogios ao sucesso de Tite à frente da seleção brasileira não são de hoje, e só cresceram desde o sucesso nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Mas, em Paris, jogadores que ganharam ou confirmaram seus espaços na equipe não poupam adjetivos para destacar o "lado gestor" do treinador gaúcho, que vai além da capacidade de organização tática do time

Para o zagueiro Marquinhos, um dos garotos-propaganda do Paris Saint-Germain (PSG), e para Alisson, agora goleiro titular da Roma, Tite vai de mentor à "grande pai", capaz de manter o grupo coeso e com sede de vitória.

A ascendência de Tite sobre o grupo de jogadores da seleção fica clara a cada nova convocação. Mas é nos bastidores de uma equipe pacificada, sem briga de egos e com um objetivo preciso – o hexa na Copa do Mundo da Rússia em 2018 – que fica claro o carinho com que os jogadores se referem ao treinador.

Para Marquinhos, uma das estrelas do PSG de Unai Emery, o técnico sabe como ninguém valorizar todos no grupo, do roupeiro ao artilheiro, garantindo a coesão da equipe. "Tite é um grande homem, um grande pai, um grande treinador", derrete-se o zagueiro, que ressalta a capacidade do gaúcho de gerenciar um time com tantas estrelas do futebol mundial, como Neymar, Philippe Coutinho, Gabriel Jesus, Thiago Silva, Daniel Alves ou Marcelo. "Não basta ser um bom treinador. É preciso ser um bom gestor", ressalta.

Já Alisson é grato porque ganhou a confiança de Tite nos momentos mais difíceis, quando ainda era reserva na Roma, mas ainda assim seguia titular da seleção brasileira mesmo sem contar com ritmo de jogo. "Tite é, primeiro de tudo, um excelente treinador, que sabe tratar cada atleta com carinho", diz o arqueiro, que conheceu Paris na atual convocação. "O Tite tem muito feeling para saber lidar com cada um, mesmo que trate todos com igualdade."

É sob esse comando tranquilo, fiador da estabilidade do grupo, que o desejo de voltar a ser campeão do mundo continua a crescer dia a dia. Nesta terça-feira, em Paris, os atletas foram reunidos por Tite, que falou sobre o desempenho do time nos jogos contra o Chile e a Bolívia, os dois últimos das Eliminatórias. A preparação para enfrentar o Japão ainda virá, segundo Marquinhos, mas não é o mais importante no momento.

"É o momento de pensar no adversário, sim, mas é o momento de pensar muito na seleção brasileira, para que possamos fazer um grande trabalho, ganhando corpo, evoluindo", diz o zagueiro. "A Copa do Mundo está chegando, está cada vez mais próxima e temos de chegar muito fortes. O importante é crescer como time e como equipe, o que a gente vem fazendo nesses últimos tempos."

Loading...
Revisa el siguiente artículo