CBF volta a ser punida por gritos homofóbicos da torcida em jogos da seleção

Por Estadão Conteúdo
Pedro Martins / MoWA Press
CBF volta a ser punida por gritos homofóbicos da torcida em jogos da seleção

A CBF voltou a ser punida pela Fifa nesta terça-feira por causa de gritos homofóbicos da torcida em jogo da seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Desta vez, a entidade terá que desembolsar 10 mil francos suíços (cerca de R$ 32,8 mil) em razão de manifestações preconceituosas no jogo contra o Chile, no dia 10 de outubro.

Além da multa, a CBF levou nova advertência da entidade máxima do futebol. Ao todo, foi a oitava punição aplicada à Confederação Brasileira de Futebol, sendo a quinta devido a gritos homofóbicos. O duelo contra a seleção chilena, vencido pelo time brasileiro por 3 a 0, foi disputado no Allianz Parque, em São Paulo.

No total, a seleção brasileira acumula punições no valor de 123 mil francos suíços, equivalendo a cerca de R$ 404 mil. Das oito sanções acumuladas, cinco foram resultados de manifestações da torcida em jogos em solo nacional.

O Brasil não foi o único punido nesta nova leva de punições anunciadas pela Fifa, relativas às últimas rodadas regulares das Eliminatórias – ainda serão disputados confrontos de repescagem.

A sanção mais dura foi aplicada à Sérvia. A federação do país terá que pagar multa de 160 mil francos suíços (R$ 526 mil) por conta de manifestações "políticas e discriminatórias" por parte de sua torcida em jogos contra Áustria e Geórgia, fora e dentro de casa, respectivamente.

Também por conta de gritos homofóbicos, principalmente no momento das cobranças de tiro de meta, foram multados nesta terça-feira: Argentina (R$ 131 mil), Peru (R$ 82 mil), Chile (R$ 65 mil) e México (R$ 32,8 mil).

Loading...
Revisa el siguiente artículo