EPTC testa integração nos ônibus em Porto Alegre

Por Tercio Braga

Omar de Oliveira /Fotoarena/Folhapress
EPTC testa integração nos ônibus em Porto Alegre

Uma mudança polêmica no itinerário de algumas linhas de ônibus de Porto Alegre está sendo testada pela EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação). Trata-se do sistema de tronco-alimentação – que prevê que alguns itinerários, que atualmente ligam diretamente o bairro ao centro da cidade, circulem apenas até um terminal da região. Chegando lá, o passageiro terá que embarcar em outro coletivo, cuja tarifa será gratuita, para completar a corrida. Enquanto usuários temem que a alteração traga prejuízos, a EPTC garante que o objetivo é otimizar o serviço.

“Algumas linhas chegam ao centro com dois ou três passageiros. Com o sistema, estas linhas atenderiam apenas suas microrregiões, os bairros. Os coletivos atenderiam com maior oferta e mais frequência. Assim, os usuários ficariam menos tempo nas paradas. Chegando ao terminal, a frequência de ônibus rumo ao centro também será muito grande”, garante o diretor-presidente da EPTC, Marcelo Soletti.

Esse sistema de integração está, no momento, sendo testado na linha Herdeiros, da zona leste, que teve três ônibus incendiados desde o ano passado. A experiência é realizada fora dos horários de pico. Os passageiros descem no Terminal Antônio de Carvalho, na avenida Bento Gonçalves. De lá, embarcam na segunda corrida, rumo ao Centro Histórico.

Outras três linhas da zona leste – Jardim Bento Gonçalves, Ipê 1 e 2 e São Caetano – devem ser as próximas a receber o teste. Depois, linhas da zona norte e da região metropolitana também devem operar com o sistema.

Região metropolitana

Soletti revela que já iniciou conversas com a Metroplan para expandir a tronco-alimentação para linhas da região metropolitana, que também costumam chegar ao centro de Porto Alegre com poucos passageiros a bordo. “Teremos melhorias na malha viária, economia de combustível, diminuição da poluição… Racionalizando e otimizando o serviço, reduziremos o custo das viagens e, consequentemente, o valor da tarifa”, finaliza. 

Mais um coletivo incendiado

Num intervalo de seis horas, dois ônibus foram incendiados em Porto Alegre. O primeiro caso ocorreu às 18h de quarta-feira, no Terminal Parobé, no centro. Um homem entrou no coletivo da linha 731 – Parque dos Maias, portando um pequeno galão de gasolina. Ele ordenou que os passageiros descessem, derramou o combustível no painel do veículo e ateou fogo. Mais tarde, por volta da meia-noite, um ônibus da linha Icaraí foi parado por criminosos na avenida Capivari, próximo ao número 1.500 da Vila Cruzeiro. O incêndio começou após o motorista e o cobrador saírem do veículo.

Os dois casos – e a similaridade entre eles – estão sendo investigados pela polícia. O foco está em cruzar informações entre as duas ocorrências e descobrir o que motivou os crimes, segundo o comandante do 9o BPM, tenente-coronel Eduardo Amorim.

Não houve feridos nos dois incêndios. O trânsito foi alterado nos pontos e algumas linhas deixaram de circular – mas a situação já foi normalizada. 

Loading...
Revisa el siguiente artículo