"Maior injustiça que passei no futebol", diz Muricy após derrota

Por Nadia
Muricy Ramalho gostou da atuação do São Paulo | Raul Arboleda/AFP Muricy Ramalho gostou da atuação do São Paulo | Raul Arboleda/AFP

Muricy Ramalho não escondeu a insatisfação com o resultado da partida entre São Paulo e Atlético Nacional, que terminou 1 a 0 para o Tricolor no tempo normal. Mas, nos pênaltis, os colombianos levaram a melhor. Ainda assim, o técnico encheu a bola dos jogadores após a partida.

“Falei para eles no vestiário: eles podem ficar tristes, mas não de cabeça baixa porque eles deixaram tudo dentro do campo”, afirmou o treinador.

Muricy acredita que o São Paulo foi muito superior em relação ao rival colombiano.

Leia também:
São Paulo cai nos pênaltis na Sul-Americana contra o Nacional

“Hoje foi a maior injustiça que passei no futebol foi hoje”, cravou o treinador, que acha que a equipe poderia ter feito um placar maior no tempo normal. “Não deveria nem existir pênalti para o jogo porque nosso volume foi muito grande”.

Sobre as penalidades máximas, ele lamentou o azar na cobrança de Alan Kardec, que escorregou no campo molhado e isolou a bola.

“O Kardec é o nosso melhor batedor. Foi uma infelicidade, porque ele tirou o goleiro e escorregou”, disse o comandante tricolor.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo