Valdivia critica diretoria: "todo ano prometem um time forte"

Por Carolina Santos
Meia mostrou incômodo com a responsabilidade que carrega para manter o time na primeira divisão | Bruno Ulivieri/Brazil Photo Press /Folhapress Meia mostrou incômodo com a responsabilidade que carrega para manter o time na primeira divisão | Bruno Ulivieri/Brazil Photo Press /Folhapress

O meia Valdívia resolveu desabafar na coletiva desta terça-feira, na Barra Funda, e contestou a diretoria pela montagem do elenco do Palmeiras.

Ele também se mostrou incomodado com o tamanho da responsabilidade que carrega para salvar o clube do rebaixamento.

“Pelo que o Paulo Nobre e o Pescarmona estão falando, querem formar um time forte em 2015, mas todo ano o papo é o mesmo. Falam que vão montar um time forte, que vai disputar títulos, com jogadores fortes… Não é questão de trazer Messi ou Cristiano Ronaldo, Mas precisamos ter elenco. Não dá para um único jogador tem a responsabilidade”, criticou o jogador.

Com dores na coxa, o jogador segue como dúvida para a partida contra o Internacional, neste sábado, mas disse que não teria condições de jogo se o duelo fosse hoje. Caso desfalque o time, o chileno não crê que seja o único culpado em um possível rebaixamento.

“Não me sinto em dívida com o torcedor. O Palmeiras fez 36 partidas e eu joguei 16. Fique fora sete vezes por lesão, seis por causa da seleção e cinco pela na negociação em que o Palmeiras me liberou. Ninguém pode colocar o dedo na minha cara e dizer que a culpa é minha. Eu faço de tudo para ficar dentro de campo. Mas parece que só o Valdívia que precisa treinar e jogar, tudo isso porque falam sempre que eu sou bem pago”, afirmou o camisa 10.

Apesar do momento difícil na tabela, com o time ocupando a 16ª posição, a um ponto da zona do rebaixamento, Valdívia admitiu a situação como “vergonhosa”, mas disse acreditar na permanência, já que o alviverde depende apenas das próprias forças.

“Antigamente, você ganhava título e ficava na história. Agora, no Palmeiras, deixar o time na Série A é motivo para virar ídolo, é o que as pessoas têm falado. (…) O momento é complicado, mas ainda depende só do Palmeiras, da nossa força e nossa torcida… Eu sei que é difícil para o torcedor entender tudo isso, mas precisamos deles mais do que nunca”, completou.

Com 39 pontos, o Verdão precisa vencer o Internacional no Beira-Rio para seguir fora da zona de rebaixamento sem depender do resultado do Vitória, que encara o Flamengo em Manaus.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo