Fifa pede para justiça da Suíça investigar escolhas das Copas de 2018 e 2022

Por Tercio Braga
A decisão entra em contradição com um comunicado divulgado pela Fifa, que considerou a investigação concluídav| Ronald Martinez/Getty Images A decisão entra em contradição com um comunicado divulgado pela Fifa, que considerou a investigação concluídav| Ronald Martinez/Getty Images

A Fifa anunciou nesta terça-feira que apresentou uma queixa criminal à Procuradoria Geral da Suíça para a investigação do suposto caso de irregularidades na escolha das sedes das duas próximas copas, na Rússia (2018) e no Qatar (2022).

A medida foi solicitada Hans-Joachim Eckert, presidente do Comitê de Ética, e acatada pela entidade. A decisão entra em contradição com um comunicado divulgado pela Fifa na última quinta-feira, no qual o próprio Eckert considerou a investigação concluída e garantiu a realização dos mundiais.

A decisão tem como base a análise do relatório conduzido por pelo presidente da câmara investigatória do Comitê de Ética da FIFA, Michael J. Garcia.

“Observando o relatório, não há, no meu ponto de vista, evidências suficientes de condutas irregulares que coloquem em questionamento o processo como um todo. No entanto, em alguns aspectos, o relatório indica que certos esclarecimentos são necessários em certas circunstâncias. Alguns desses esclarecimentos podem ser conduzidos pela Fifa, e outros são de responsabilidade das autoridades nacionais responsáveis por investigações”, afirmou Eckert.

Ainda de acordo com o comunicado oficial da Fifa, ao contrário dos órgãos da entidade máxima do futebol, “as autoridades judiciárias suíças dispõem de medidas coercitivas a serem aplicadas durante a condução das suas investigações”.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo